A difícil colonização de outros planetas

segunda-feira, janeiro 23, 2012

Fonte: NASA
Continuando o assunto sobre planetas na ficção científica, não posso deixar de pensar o que será da exploração espacial no futuro. Nós vemos em filmes e séries de TV que colonizar planetas se torna um padrão para a sociedade. É uma área do universo da FC que ainda está longe de acontecer ao encararmos a realidade. Não basta neste caso ter a vontade. O principal entrave será financeiro.




Levar um ser humano para o espaço é muito caro. Ao contrário de um robô, ele vai precisar de temperatura estável, ar respirável, suprimentos, água potável, pressão atmosférica compatível, proteção contra radiação, gravidade. Terá que seguir um rígido cronograma de exercícios e uma conduta moral para com seus companheiros de viagem.

A permanência em um local alienígena também vai depender dos fatores externos como ambiente do planeta, presença ou não de vida, distância, radiação, estabilidade geológica. Existe água? Existe uma atmosfera capaz de barrar radiação ultravioleta? O ar é respirável? Como nosso corpo vai reagir à gravidade? Teremos condição de produzir alimentos?


E aí me pergunto: quem vai querer participar de uma empreitada que pode não ter volta? Manter residência em uma estrela distante será bastante difícil justamente por ser uma viagem praticamente sem volta por conta da distância. De acordo com Marcelo Gleiser, astrônomo e professor de astrofísica no Dartmouth College, nos Estados Unidos, é da natureza do ser humano ser colonizador. Se a Terra ficar pequena para nossa civilização, ela vai procurar meios de sair dela. E muita gente, entusiasta da ciência e de descobrir novos mundos certamente se ofereceria para aquela que seria uma das maiores empreitadas humanas.

Mesmo que soe cruel enviar alguém para não voltar, não podemos esquecer que aqui mesmo na Terra isso já aconteceu quando os espanhóis e portugueses vieram para as Américas. Não podemos esquecer também dos ingleses em busca de liberdade de culto que deixaram seus lares para nunca mais voltar. Logicamente que no caso de uma colonização extrassolar, fundar um assentamento em um planeta totalmente diferente, a solução será diferente. Podemos enviar sondas e robôs que construam o ambiente antes da chegada dos colonizadores.

E sobra ainda a questão: como serão as sociedades da Terra e de fora com o passar dos anos? Todos nós nos identificamos com o lugar em que vivemos, a rua, a casa, aquela padaria, a praça, o parque, o shopping. Como será viver em um lugar completamente exótico e estabelecer novas relações com este lugar? Para eles, a Terra seria o lugar alienígena.

E você? O que acha da colonização do espaço e da fixação do ser humano em outros planetas? Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris