Resenha: Skyline (2010)

terça-feira, janeiro 04, 2011

Assisti esse filme há alguns dias atrás. De início assim me pareceu bem interessante, um visual da invasão alienígena bastante intrigante, um tom de mistério e terror ao mesmo tempo, já que você não sabe exatamente o que está acontecendo. As pessoas são atraídas pelas luzes que inexplicavelmente estão caindo do céu. As pessoas são sugadas por essa luz e depois entidades orgânicas aparecem sequestrando as pessoas.





O filme

Um grupo de amigos se diverte num apartamento. Bebem, contam piadas, dormem até de madrugada. Jarrod (Eric Balfour) foi para Los Angeles reencontrar um velho amigo que hoje está rico e é quando dão a festa em sua cobertura. Mas durante a madrugada, misteriosas luzes azuis alienígenas aparecem e começam a abduzir centenas de pessoas das cidades, sem nenhuma explicação.


A partir daí o grupo age de diversas maneiras. Alguns tentam ser corajosos, outros se apavoram, mas há algo estranho naquela luz alienígena. Quem olha para ela se sente imediatamente atraído, fica sob seu completo controle e acaba sendo levada. Parece não haver nenhum lugar para se esconder no prédio e quando tentam fugir, não conseguem. Estão encurralados e as tropas do governo ou a polícia são incapazes de agir contra a invasão.

Spoilers!

Tá. Legal. Vários efeitos especiais bons e tal. Mas o motivo real do ataque é, atenção, para roubar nossos cérebros! Você viaja milhares de anos luz para um planeta na periferia da galáxia, com uma raça pra lá de primitiva, para extrair cérebros? Para poder criar outras criaturas orgânicas. Me pareceu só uma desculpa para responder à dúvida que todo mundo tem quando assiste: por que diabos eles estão sequestrando os humanos? Achei tão sem graça esse final - ooops, contei o final para quem ia ver - que até dei risada quando acabou, porque fica claro que eles vão fazer uma sequência daquilo.

Os diálogos são bestas, intercalados com boas cenas de ação. Há um romance, claro, entre um casal cuja relação está meio abalada. Mas o filme é mais um para uma lona lista de filmes de FC que derrapam e descem a ladeira porque não possuem um roteiro que os sustente. É tanto clichê, tanto problema nesse filme, que fica difícil levá-lo a sério. Assista se quiser apenas se divertir.


Se alguém procura terror com ficção científica mais plausível eu sugiro Pandorum, com o Dennis Quaid, muito legal, pois está relacionado com evolução da forma humana e O Enigma do Horizonte, pois a nave, ao invés de abrir um portal para viajar para outro lugar do espaço, acaba abrindo um portal para o inferno.

Um outro filme que segue essa coisa de terror + naves espaciais é Sunshine. Só assisti esse filme por causa do Hiroyuki Sanada, um grande ator do Japão, que participou de O Último Samurai (aquele que desce a porrada no Tom Cruise com a katana de madeira). O Sol fica sem combustível e esfria - e misteriosamente não explodiu, não se tornou uma gigante vermelha, nem mudou de cor, fantástico! Eles então enviam uma nave para lá, na tentativa de detonar ogivas nucleares que realimentem o sol. Lógico que uma nave estava perdida antes e lógico que a segunda a encontra e lógico que muita coisa acaba dando errado. Final previsível para um começo bem previsível.


Ficção e realidade

O filme, apesar de todos os problemas, tocou num ponto importante: não estamos preparados para uma invasão alienígenas. Se uma raça alien com capacidade de voo interestelar chegasse aqui, seria muito fácil para ela nos abduzir e nos matar ou nos exterminar da face do planeta. Nem teríamos como lutar contra eles que, com certeza, teriam passado pelos passos evolutivos que temos dado ultimamente.

Pontos positivos
Invasão alien
Efeitos especiais

Pontos negativos
Sem noção
Muitas perguntas em aberto
Motivo da invasão não faz sentido


Avaliação do MS?

Acho que o problema é tentar complexar o filme ou o roteiro e dá no que deu, com filmes e filmes sem sentido. Quer coisa pior que Supernova?? Uma mistura mal feita de porno chanchada, com Alien e Solaris? Estou ainda esperando por um filme de ficção científica com invasões alienígenas que não ofenda o bom senso e a inteligência do expectador. Um alien e olhe lá.


Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris