Resenha: Contos de Fadas & Poemas Vorazes para Alimentar a Alma, de Nikita Gill

Sabe aqueles livros que você lê adulta e fica pensando o quanto gostaria de ter tido essa leitura quando era criança ou adolescente? Então, este aqui é um desses casos. Nikita Gill criou uma obra inspiradora, adequada para todas as idades, onde contos de fadas foram transformados em poemas, revelando novas emoções e facetas de heroínas e vilãs que já conhecemos, mas que aqui possuem outra voz, outra atitude, outras vivências.





Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O livro
Dedicado a todas aquelas que nunca esqueceram a magia, o livro é dividido em vários capítulos pequenos, cada um contendo um poema ou uma história. Eles variam de tamanho, mas as mensagens são igualmente poderosas. Aqui temos uma história de uma donzela em perigo que jamais precisou de um príncipe para salvá-la e transforma-se em uma mulher poderosa e livre. Aquela vilã que os filmes da Disney nem ao menos contam sua história? Aqui são transformados em seres humanos falhos, incompreendidos, brutalizados, que acabaram praticando maldades porque acabou sendo tudo o que podiam fazer.

Resenha: Contos de Fadas & Poemas Vorazes para Alimentar a Alma, de Nikita Gill


Uma mulher sábia é mais mortal
do que uma varinha mágica recém-criada
e por isso mesmo é tão temida

Página 56

As histórias, mesmo que bonitas e mágicas, mesmo que já consagradas pelo imaginário popular, podem ser contadas de muitas maneiras e tomar caminhos inesperados. Os contos de fadas praticamente não mudaram, mas os tempos sim. E estando tanto tempo por aí, eles podem passar por ajustes, podem se encaixar em novas visões, podem trazer novas histórias daqueles que eram apenas coadjuvantes na história da protagonista. Se até o universo de O Senhor dos Anéis ainda tem histórias para contar fora daquilo que o autor imaginou, o que dirá os contos de fadas?

É partindo dessa premissa que Gill construiu poemas e curtas narrativas que contam novas histórias dentro daquelas já consagradas. A madrasta da Cinderela, o que aconteceu com ela? Ela não nasceu má, nasceu? Então por que ela se tornou aquela mulher odiosa? E a Baba Yaga, o que aconteceu com ela? Que casos ela tem para contar se alguém simplesmente parasse para ouvir o que tinha a dizer?

Ainda que lide com contos de fadas que já conhecemos, este não é um livro fofo. Ele pode ser bem brutal algumas vezes. As personagens aqui retratadas são mulheres fortes, sem remorso, mas sábias o suficiente para ensinar sobre identidade, poder, aceitação e força. Gill fala de abuso, doença mental, amor, feminismo, empoderamento, oportunidades, inclusive as perdidas. São versos de poder e que nos fazem pensar sobre a forma como as meninas são condicionadas desde cedo a não reagir, a nunca querer demais, a nunca questionar.

Se um dia você quiser
entender como uma só palavra
pode diminuir e destruir
o amor-próprio e o valor de uma mulher,
pense no que a palavra ❛feia❜
fez às meias-irmãs da Cinderela.

Página 49

É um livro repleto de magia, mas também de fogo e de verdades que há muito tempo esperavam para ser contadas. Adorei a forma como Gill deu um ângulo diferente a cada verso, a forma como abordou questões que eu mesma nunca tinha parado para pensar. É interessante pensar como fomos condicionadas pelos filmes fofos da Disney sem perceber as inúmeras questões ali ocultas pela dança e cantoria das cenas. Existem questões de ausência, de abandono, de medo, porém há muito encorajamento, muito abraço carinhoso que nos diz "eu te entendo".

Todo em tinta azul, inclusiva as ilustrações, o livro é um deleite para os olhos. Não é muito extenso, mas é carregado em conteúdo daqueles que eu queria ter quando era jovem e pensava porque a literatura não parecia feita para mim. Ele precisa ser melhor revisado, porém. Há erros bobos aqui e ali. A tradução foi de Ana Guadalupe e está muito boa. Capa dura e papel amarelo e o já conhecido fitilho marca-página.


Obra e realidade
Não posso dizer que sou uma profunda apreciadora de poesias. Tenho me arriscado mais no gênero nos últimos tempos e, felizmente, não estou me decepcionando. Este volume aqui foi um bálsamo numa semana ruim e fico feliz que as leitoras brasileiras agora tenham acesso a esse livro. São versos simples, mas poderosos. A autora soube captar a essência de cada personagem e ainda dar uma nova roupagem, atribuir novas histórias, novas vivências e fazer como os víssemos por um novo olhar. Vilões, heróis, fadas, princesas, não importa. Cada um aqui terá seu momento para te contar coisas que você nem mesmo imaginava.

Se todas as meninas fossem ensinadas
a amar umas às outras profundamente
e não a competir
umas com as outras
e a odiar seu corpo,
que mundo belo e diferente
nós teríamos hoje?

Página 50

Nikita Gill


Nikita Gill é uma ilustradora, escritora, dramaturga e poeta indo-britânica, autora de sete livros de poesia.


Pontos positivos
Poemas pra empoderar
Bem escrito
Projeto gráfico
Pontos negativos
Errinhos de revisão
Acaba logo!


Título: Contos de Fadas & Poemas Vorazes para Alimentar a Alma
Título original em inglês: Fierce Fairytales: & Other Stories to Stir Your Soul
Autora: Nikita Gill
Tradutora: Ana Guadalupe
Editora: DarkSide (selo DarkLove)
Páginas: 176
Ano de lançamento: 2022
Onde comprar: na Amazon ou na loja da DarkSide com um brinde exclusivo!


Avaliação do MS?
Comecei sem saber bem o que esperar e terminei feliz e inspirada, pensando em como as novas gerações são afortunadas por terem este tipo de literatura. A leitura pode ser feita em um dia, pois ele não é muito extenso, mas o livro é lindo, tanto em conteúdo quando em projeto gráfico e espero que mais obras da autora cheguem por aqui. Cinco aliens para o livro e uma forte recomendação para você ler também!





Até mais! 🤍


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.