10 coisas que você não sabia sobre Capitão América: o Primeiro Vingador

Capitão América: o primeiro vingador (2011) trouxe o grande herói patriota para as telonas em grande estilo e produção. Steve Rogers é um rejeitado recruta do Exército no auge da Segunda Guerra Mundial. Ele é escolhido para um programa experimental para produzir um super soldado capaz de derrotar as forças nazistas e encerrar de vez os conflitos. Mas nem tudo corre como o planejado na carreira do novo recruta...

10 coisas que você não sabia sobre Capitão América: o primeiro vingador




Com direção de Joe Johnston, a produção contou com um orçamento girando em torno de 140–216,7 milhões de dólares, mas curiosamente o retorno foi de "apenas" 370 milhões em bilheteria.


10. Desenvolvimento
Já havia planos da Marvel para um filme do Capitão América lá em 1997. Em maio de 2000, a Marvel chamou a Artisan Entertainment para financiar o projeto, mas um processinho sobre os direitos autorais do personagem surgiu entre a Marvel e o quadrinista Joe Simon, um dos criadores do Capitão América. O processo acabou em 2003 e a Marvel então começou a se preparar para licenciar os longas pela Warner Bros. até que o produtor David Maisel sugeriu que a própria Marvel produzisse os filmes. Em 2005, a Marvel recebeu um investimento 525 milhões de dólares da Merrill Lynch, o que a possibilitou produzir até dez filmes, inclusive Capitão América, com distribuição pela Paramount Pictures.

Inicialmente Capitão América deveria ter sido o primeiro filme, mas a Marvel decidiu apostar em um personagem menos famoso para o caso de tudo dar errado. Assim, Homem de Ferro (2008) acabou saindo primeiro. A produção ficou paralisada com a greve dos roteiristas em 2007 e 2008, mas em janeiro de 2008, a Marvel conseguiu retomar a produção de vários projetos. Porém, foi apenas depois do sucesso de Homem de Ferro que Capitão América finalmente ganhou o OK do estúdio para ser lançado em 2011.


9. 5 filmes
Este é quinto filme com o personagem título. Houve um seriado em 1944, depois um filme para a televisão em 1979 e a sequência deste, Captain America II: Death Too Soon, no mesmo ano e o filme de 1990, Captain America, com Matt Salinger.


8. Chris Evans
O ator recusou o papel de Steve Rogers três vezes. Não é que ele não gostasse do papel, mas é que ele se preocupava com os efeitos da fama instantânea em sua vida pessoal caso aceitasse interpretar o personagem. Foi Robert Downey Jr. quem o convenceu a aceitar o papel, ficando depois livre para pegar qualquer papel que quisesse. Depois de uma reunião com o diretor Joe Johnston, Evans finalmente ficou convencido e aceitou. Por este filme, o ator recebeu 300 mil dólares, mas em Vingadores: Era de Ultron (2015) ele embolsou 6,9 milhões.


7. Emily Blunt
Blunt recebeu dois convites para trabalhar em produções da Marvel e precisou recusar as duas por conflitos de agenda. O primeiro convite foi para ser Peggy Carter nos dois filmes do Capitão América. O segundo convite foi para interpretar a Viúva Negra.


6. A história de Bucky
No filme, a história do melhor amigo de Steve Rogers é totalmente diferente daquela dos quadrinhos. Originalmente, Bucky nasceu em Indiana e era um recruta órfão do Exército que acabou se tornando um mascote da base onde o Capitão América, já totalmente bombado pela transformação do soro, chegou para treinar. Os dois acabam amigos no processo. A história que vemos no filme é muito mais próxima de outro personagem dos quadrinhos, Arnie Roth, amigo de infância de Rogers, que surgiu nos quadrinhos do herói lá nos anos 1980.


5. X-Men
Inicialmente, duas participações espaciais estavam no roteiro: a de Logan, ou Wolverine, e a de Erik Lehnsherr (Magneto), ambos presentes no arco da Segunda Guerra Mundial. Magneto estaria em um campo de concentração e Logan seria um soldado norte-americano. Os dois personagens foram riscados devido a problemas com os direitos autorais. Hoje a Marvel Studios detém os direitos dos personagens de X-Men devido à fusão da FOX e da Disney em 2019.


4. Escudo
Nos quadrinhos, o escudo do Capitão América é feito de uma liga com Vibranium e Adamantium. O Vibranium torna o escudo capaz de absorver qualquer pancada que receba, enquanto o Adamantium lhe confere (quase) invencibilidade. Porém, como o Adamantium faz parte do arco dos X-Men, cujos direitos são da Twentieth Century Fox, o escudo acabou sendo apenas de Vibranium neste filme. Entretanto, ninguém nunca soube como o Vibranium chegou nas mãos de Howard Stark. Nos quadrinhos, em uma série limita de 2010, chamada Captain America/Black Panther: Flags of Our Fathers, ficamos sabendo que o Vibranium foi um presente do rei Azzari, avô de T'Challa, que conhece Steve Rogers, Nick Fury e o Comando Selvagem na Segunda Guerra Mundial.


3. Peggy Carter
Esta é outra personagem que foi remodelada para o cinema, tal como Bucky. Nos quadrinhos, Peggy é uma norte-americana que se muda para a França para se tornar parte da resistência, em 1943. Lá ela conhece o Capitão América, com quem te um breve romance, sem saber que ele era Steve Rogers. Para o cinema, Peggy pega emprestado boa parte da história de outra personagem, a tenente Cynthia Glass, que apareceu nos quadrinhos em uma minissérie em 1991, que recria a história original de Steve Rogers. A principal diferença entre as duas é que Glass era uma espiã alemã.


2. Steve Rogers franzino
Uma das coisas mais incríveis do longa é a transformação corporal de Steve Rogers devido ao soro. Para conseguir um efeito tão realista, era preciso recorrer à tecnologia e ao bem e velho dublê de corpo. Esta parte ficou com o ator norte-americano Leander Deeny. Primeiro, Evans gravava a cena. Em seguida, Deeny assistia e memorizava a postura corporal de Evans a fim de imitar os movimentos da maneira mais precisa possível. Depois gravavam uma imagem sem os atores principais de maneira a usar o fundo quando montassem a cena com a cabeça de Evans e o corpo de Deeny montadas em computador. Outro truque foi colocar os atores em plataformas para mostrar Rogers sendo bem alto. Mas Evans e Sebastian Stan têm a mesma altura.


1. A queda do avião
A "morte" de Steve na década de 1940 é semelhante à sua morte nos quadrinhos, mas a conversa pelo rádio com Peggy e a decisão de derrubar o avião foram criados para o filme. Nos quadrinhos, Steve foi arremessado de um avião momentos antes de explodir com Bucky a bordo. A cena no filme é na verdade uma referência ao clássico filme de guerra britânico, A Matter Of Life And Death (1946), onde um piloto da Força Aérea britânica, chamado Peter Carter, é capaz de falar com uma operadora de rádio minutos antes de se lançar de um avião sem um pára-quedas.



Fondue Is Just Cheese And Bread, My Friend!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.