Resenha: Lost Transmissions, The Secret History of Science Fiction and Fantasy, de Desirina Boskovich

Lost Transmissions é daqueles livros que a gente sempre tem que ter à mão para pesquisa quando for necessário. A ideia do livro é tratar de enredos e fatos desconhecidos ou quase desconhecidos que, se tivessem recebido a atenção merecida, talvez tivessem revolucionado o gênero. Não aborda todo o gênero, obviamente, mas parte do pressuposto que seus leitores vão se inspirar a buscar mais a fundo os temas aqui trabalhados.



O livro
Organizado por Desirina Boskovich, com introdução de Jeff VanderMeer, com quem ela já trabalhou em outro livro, Lost Transmissions resgata obras e tendências da ficção científica e da fantasia, com algumas pitadas de horror, que acabaram esquecidas ou foram preteridas por outras obras. Como o próprio Jeff diz no prefácio, a ideia era explorar histórias e projetos que nunca viram a luz do dia, mas que possuem conexões ocultas com trabalhos que conhecemos muito bem. Tanto que o título e o subtítulo do livro dão esse de tom de coisas que se perderam no tempo e acabaram perdidas na história.

Resenha: Lost Transmissions, The Secret History of Science Fiction and Fantasy, de Desirina Boskovich

São sete seções trabalhadas no livro: Literatura, Cinema e TV, Arquitetura, Arte e Design, Música, Moda, Fandom e Cultura Pop. Cada seção tem ensaios de escritores, produtores, designers, roteiristas, onde eles trazem à tona aspectos da cultura pop, ficção científica, fantasia e horror que se tornaram mainstream e acabamos não percebendo sua origem ou, tratam de temas que não tiveram sua chance na época em que foram concebidos e depois seus temas tornaram populares.

Lindamente ilustrado por alguns dos melhores profissionais da área e com reproduções em alta resolução de fotos e obras de arte, o livro é uma fonte quase inesgotável de riquezas ocultas. Eu não conhecia muitos nomes mencionados neste volume, como os de Henry Dumas e sua obra seminal de afrofuturismo, a sensualidade surreal de Kathy Acker e a feroz dark fantasy de Angela Carter que combina muito com a editora DarkSide. William Gibson, Hugh Howey, Thomas Olde Heuvelt, Neil Gaiman entre outros são alguns dos autores.

O livro não vai abordar todo o universo conhecido, obviamente. Existem coisas que acabaram ficando de fora, mas o livro não termina quando viramos a última página. A intenção é fazer com que os leitores busquem mais informações, que façam sua própria pesquisa e resgatem mais nomes há muito deixados de lado nas estantes. Não há ponto final na arte e nem aqui.

A ficção especulativa é um gênero das ideias e o único limite ao seu completo potencial é o quão longe nós desesperadamente queremos explorar suas tendências (...)

Introdução

detalhe interno de Lost Transmissions

Por não tratar apenas de literatura e cinema, o livro se torna uma fonte de pesquisa útil por trazer a moda ousada de artistas como David Bowie, a genialidade sonora de Janelle Monáe, as origens literárias e históricas de games como Assassins Creed e toda uma geração inspirada por Valerian, Warhammer, D&D e BioForge. As artes de Moebius, de HR Giger e John Berkley, as utopias feministas e os membros fundadores da Weir Fiction. Como eu disse, é muito material!

Como são ensaios não muito extensos, são bem tranquilos de ler, mas quem quiser mais informações vai ter que buscar mais material que no final do livro está todo listado e com mais indicações. No final há um índice remissivo para não se perder nenhum tema e entrevistas com alguns autores atuais.

O livro em si é colorido, com capa dura e papel nobre, além de ser todo em inglês. Por isso o preço dele está tão caro na Amazon. Por ser uma obra de referência, é um livro imperdível, pois descobri obras e autores neste livro que são pouco trabalhados nos dias de hoje. Foi uma excelente iniciativa e um grande trabalho de pesquisa que levou a um livro memorável. A organizadora está de parabéns pelo trabalho de selecionar e editar os artigos que estão bem pesquisados, bem escritos e trazer um livro tão bonito e completo quanto este.


Ficção e realidade
Uma coisa que Jeff VanderMeer fala no prefácio é que a intenção do livro era de resgatar aquela sensação de espanto que a ficção especulativa deve nos trazer. E acho que conseguiu. O que esses autores desenterraram é a própria história da arte, uma que ainda é vista com desprezo por algumas pessoas que acham que enredos com zumbis, vampiros e alienígenas é algo menor e "escapista". A arte pode ser sim apenas diversão, mas ela sempre será o trabalho de alguém que tinha um propósito, uma mensagem, que queria contar algo.

Envelopados nestes temas fantásticos, envelopados na música, no videoclip, na ilustração, no longa e no curta existem mensagens, tendências, intenções, mensagens que ficam gravadas, pois a arte nunca tem fim. Nós nos inspiramos nos trabalhos passados e estamos em constante mutação. Resgatar essa arte passada é necessário e uma obrigação. Há muito no passado para nos ensinar.

Desirina Boskovich

Desirina Boskovich é uma escritora e editora norte-americana de ficção especulativa.


Pontos positivos
Colorido
Bem pesquisado
Bem escrito
Pontos negativos

Não tem em português
Preço

Título: Lost Transmissions: The Secret History of Science Fiction and Fantasy
Autor: Desirina Boskovich
Editora: Abrams Image
Ano: 2019
Páginas: 288
Onde comprar: na Amazon!


Avaliação do MS?
Este é um dos meus livros mais folheados e lidos da estante. Estou sempre voltando a algum artigo para pegar uma referência ou para lembrar de alguma passagem ou obra que foi mencionada neste ou naquele artigo. É uma pena mesmo que ele esteja tão caro e não exista em português, pois é uma obra que serviria de referência para muita gente. Cinco aliens para o livro e uma forte recomendação para você ler também!


Até mais!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.