10 coisas que você não sabia sobre Eu Sou a Lenda

Eu Sou a Lenda (2007) é daquele filmes que as pessoas em geral torcem o nariz. Livremente baseado no livro de mesmo nome de Richard Matheson, existem várias diferenças fundamentais entre as obras, o que desagradou profundamente aos fãs da obra original. Nesta versão distópica de Nova York, acompanhamos um solitário médico do Exército, o Dr. Robert Neville, e sua cachorrinha, Sam, na tentativa de descobrir a cura para o vírus Crippin, que transformou a maior parte da população em mutantes ágeis e perigosos.

10 coisas que você não sabia sobre Eu Sou a Lenda



Ainda que tenha desagrado a muitos fãs, o filme foi muito bem na bilheteria. Com um orçamento de 150 milhões de dólares, ele arrecadou mundialmente 585.3 milhões. Foi dirigido por Francis Lawrence, famoso diretor de videoclips e de filmes como os três últimos filmes de Jogos Vorazes, Constantine e Água para Elefantes.


10. Abby
Will Smith gostou tanto de contracenar com a pastora alemã, Abby, chamada Sam durante o filme, que pediu ao seu treinador para poder ficar com ela. Mas o treinador não deixou. Na verdade, eram duas pastoras alemãs nos sets, uma delas chamada Kona, mas Abby foi quem trabalhou mais com Will.


9. Preparação
Will Smith conversou com ex-condenados para entender o isolamento e como superar seus efeitos. Uma das coisas que o ator aprendeu com eles é que criar uma rotina ajuda a aliviar a sensação de inquietação causada pela solitária, algo que vemos o Dr. Neville fazer.


8. CDC
O Centro de Controle de Doenças colaborou com a produção, ajudando Will Smith a entender os procedimentos de laboratório e sobre como funcionaria o tal vírus Crippin na vida real. Ele também treinou com médicos de verdade para entender o uso dos equipamentos.


7. Sam
Para que Will Smith e a pastora Abby se entrosassem bem em cena, Will ficou com ela alguns dias para conhecer seus movimentos e comportamento. O treinador recebeu o pedido do estúdio de encontrar uma pastora alemã para o filme e encontrou Abby em um canil algumas semanas antes das gravações começarem, dando-lhe um treinamento a jato para se preparar.


6. Direitos
A Warner Bros. começou a desenvolver o filme ainda em 1995, mas obteve os direitos do livro de Matheson em 1970. Com o ressurgimento dos filmes de horror de ficção científica na década de 1990, o interesse por produzir o filme ressurgiu. O roteiro inicial era bem mais parecido com o livro, mas esse primeiro rascunho foi modificado várias vezes para a versão que conhecemos.


5. Papel principal
Tom Cruise, Michael Douglas e Mel Gibson foram considerados para o papel principal, usando o roteiro original dos anos 1990 e com direção de Ridley Scott. Em 1997, o estúdio sugeriu o nome de Arnold Schwarzenegger como o Dr. Neville. Com as negociações com o Scott e Arnold quase finalizadas, Scott começou a fazer grandes alterações ao roteiro, o que preocupou o estúdio por achar que o filme não teria apelo com o público (e os três fracassos de bilheteria seguidos de Scott não ajudaram muito). Com um orçamento beirando os 110 milhões de dólares, a Warner suspendeu o projeto.


4. 2002
No começo de 2002 o estúdio voltou a se interessar pelo filme, tendo Schwarzenegger como um dos produtores, com Michael Bay na direção e Will Smith no papel principal. Porém, o presidente da Warner não gostou do novo roteiro e engavetou a história toda de novo. Dois anos depois, Akiva Goldsman entrou na produção do filme e Francis Lawrence entrou como diretor. Inicialmente, Will Smith queria Guillermo del Toro na direção, mas ele teve que recusar para poder dirigir Hellboy.


3. Outros filmes
De acordo com um dos produtores do filme, Akiva Goldsman, havia planos de fazer outros dois filmes relacionados a este. Um seria um prequel, falando da epidemia estourando em Nova York durante o feriado de Ação de Graças em Nova York, mas todos os projetos foram engavetados.


2. Willow
A filha do Dr. Robert Neville, Marley, que lhe dá a cachorrinha Sam ainda filhote antes do acidente de helicóptero, é na verdade Willow Smith, filha de Will com sua esposa Jada Pinket.


1. Luta
A terrível luta dos cães infectados com Sam foi toda feita por meio de computação gráfica. Uma única cena de Sam foi feita para ser usada como referência e o restante é tudo efeito especial.


Até mais!


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

1 Comentário

  1. Eu terminei recentemente o livro e foi uma experiência absurdamente intensa, ainda mais nessa época de pandemia. Acho engraçado que a ideia do filme é o OPOSTO do livro FDSFSD a galera deve ter ficado grilada com isso, mas eu ainda tenho carinho pelo filme.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.