Resenha: Rainhas Geek, de Jen Wilde

Quando você curte nerdices e cultura pop e é mulher seus gostos sempre precisam ser justificados. Não só você tem que saber de tudo, quanto precisa ter um motivo pra gostar de alguma coisa. Toda mina nerd já passou por isso, de gente duvidando que você realmente goste/saiba, até gente dizendo que você só gosta por causa do namorado. Pois Rainhas Geek chegou pra avisar que SIM, você pode e deve gostar de qualquer coisa que quiser e ninguém tem o direito de te julgar por isso.



Parceria Momentum Saga e
editora Planeta


O livro
Quem j√° participou de eventos liter√°rios/nerds/geeks deve ter sentido uma anima√ß√£o sem igual, uma ansiedade insuper√°vel de estar entre os seus. De estar entre pessoas que entendem seus gostos e que sabem o quanto eles s√£o importantes para voc√™. Se um parente nos pergunta "mas por que voc√™ acha Tal Coisa t√£o importante assim?", ficamos indignados, mas tamb√©m n√£o conseguimos responder, porque a pessoa n√£o vai entender. √Č ou n√£o √©? J√° cansei de tentar explicar pra outras pessoas porque Star Trek √© t√£o importante pra mim, ent√£o deixo quieto mesmo.

Resenha: Rainhas Geek, de Jen Wilde

Rainhas Geek parte desta premissa quando começamos a leitura. Acompanhamos a jornada de duas amigas australianas que vão para a SupaCon, nos Estados Unidos. Elas vão junto de um amigo de longa data e o trio entra na convenção semelhante à ComicCon, muito animados pelos dias que virão. E quem não estaria, é o sonho de qualquer pessoa!

Charlie √© uma famosa Youtuber australiana que estreou um filme de baixo or√ßamento que acabou virando um sucesso. Ela namorava seu par rom√Ęntico no longa, mas que descobriu ser um completo babaca depois. E Taylor, grande amiga e confidente de Taylor, realiza o sonho de ir √† uma SupaCon, j√° que ela ter√° a oportunidade de conhecer sua escritora favorita, tanto que ela faz cosplay da personagem principal da s√©rie. As duas est√£o na companhia de Jamie, amig√£o pra todas as horas, que √© apaixonado por Taylor desde sempre.

Interessante apontar que um livro de pouco mais de 250 p√°ginas tenha tanto conte√ļdo. Tanto que √†s vezes os assuntos foram tratados apressadamente. Aqui temos amor, reconhecimento, relacionamentos abusivos, autismo, fandom, amizades, sexualidade. Charlie, por exemplo, √© bissexual e seu ex-namorado n√£o consegue lidar muito bem com a informa√ß√£o, o machista ot√°rio que √©. O problema √© que os f√£s do canal e do filme ainda shipam os dois, mesmo com o t√©rmino e o esc√Ęndalo que ele causou na imprensa e Charlie √© obrigada, por motivos de contrato e publicidade, em ter que aparecer ao lado dele o tempo todo.

Foi bem revigorante ler os temas tratados pela autora, como crises de p√Ęnico e ansiedade que Taylor tem alguns momentos. E √© a vida geek, as nossas nerdices que tantos acham coisa boba, as personagens que amamos, que muitas vezes nos d√£o a for√ßa necess√°ria para levantar da cama e encarar o dia. √Č a√≠ que entra a import√Ęncia de eventos especialmente voltados para os apaixonados por livros, quadrinhos, games, filmes. Preciso ressaltar que esses eventos devem ser lugares seguros pras pessoas. Um evento que n√£o chame mulheres pras suas mesas, que seja homof√≥bico e racista n√£o entendeu o que a cultura pop/nerd/geek significa para todas n√≥s.

(...) n√£o tem jeito certo de ser uma garota, Tay. N√£o precisa se enquadrar em como a sociedade diz que uma garota deve ser. As mulheres podem ser quem quiserem ser.

P√°gina 175

Em alguns momentos, a narrativa de Jen me incomodou. S√£o di√°logos pobres e mal constru√≠dos em alguns momentos e por vezes ela criou situa√ß√Ķes que me pareceram for√ßadas. N√£o sei se tenho a idade do p√ļblico alvo, mas senti que ela poderia ter elaborado melhor algumas passagens que pareceram superficiais. Tirando isso, foi uma leitura muito proveitosa. Houve momentos em que me identifiquei muito com a Taylor, pois ela n√£o se encaixa no padr√£o feminino que vemos na m√≠dia e ela acha que ningu√©m gostar√° dela assim. Quantas vezes ouvi a mesma coisa...

A edição da Planeta segue o padrão da capa gringa, com os cabelos rosa de Taylor na frente e atrás. A capa, porém, não tem as usuais orelhas que muitos livros têm, então ela acaba deformada deformando, ficando meio aberta, conforme você vai lendo. O corte da brochura é arrendondado e a edição não tem grandes problemas de revisão ou tradução, que ficou na mão de Débora Isidoro.


Ficção e realidade
Por muito tempo eu tive que ocultar meus gostos nerds dos meus amigos e colegas de trabalho. Desde o col√©gio, eu era marcada como a nerd (na √©poca em que era uma ofensa) e tinha que evitar me sobressair pra n√£o passar por esquisita, arrogante ou ambos. Em geral, essas pessoas acham que seus gostos s√£o apenas escapismo, ou pior, acham que √© coisa boba, coisa de crian√ßa e que adulto n√£o deveria gostar disso. Elas n√£o entendem a import√Ęncia de Mulder e Scully, do capit√£o Sisko ou da capit√£ Janeway, de Sam e Dean, da coronel Samantha Carter, pra voc√™. Por isso livros como Rainhas Geek e eventos de f√£s s√£o t√£o importantes, pois s√£o espa√ßos onde os f√£s encontram f√£s. Al√©m √© claro do poder agregador da internet.

Jen Wilde

Jen Wilde √© escritora, geek e fangirl com viciada em caf√©, livros e pugs. Escreve hist√≥rias de zumbis, bruxas e nerds. Jen adora assistir Netflix, comer pizza, viajar para lugares distantes e ir √† conven√ß√Ķes fazendo cosplay de Marty McFly.

Aprendi cedo que preferia ser diferente a ser parte de uma multidão sem graça.

P√°gina 165

Pontos positivos
Charlie, Taylor e Jamie
Cultura Nerd
SupaCon
Pontos negativos

Apressado em alguns momentos
Capas entortam

Título: Rainhas Geek
Título original em inglês: Queens of Geek
Autora: Jen Wilde
Tradutora: Débora Isidoro
Editora: Planeta (selo Minotauro)
P√°ginas: 256
Ano de lançamento: 2018
Onde comprar: na Amazon


Avaliação do MS?
Rainhas Geek é uma celebração ao orgulho; orgulho de ser quem você é, orgulho de seus gostos e orgulho de estar entre aqueles que a compreendem e respeitam. Queria que todo o meio nerd fosse assim, acolhedor e respeitoso, porém sabemos que não é assim. Por isso, mais do que nunca, precisamos de obras e eventos que nos representem. E Rainhas Geek é um deles. Quatro aliens para o livro e uma forte indicação para você ler também!

MUITO BOM!

At√© mais! ūüć≠


Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Coment√°rios an√īnimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreens√≠veis ou com ofensas ser√£o exclu√≠dos.

O mesmo vale para coment√°rios:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavr√Ķes e palavras de baixo cal√£o;
- reaças.

A √°rea de coment√°rios n√£o √© a casa da m√£e Joana, ent√£o tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora n√£o se responsabiliza por opini√Ķes emitidas nos coment√°rios. Essas opini√Ķes n√£o refletem necessariamente as da autoria do blog.