Resenha: Superinteligência - caminhos, perigos e estratégias para um novo mundo, de Nick Bostrom

Levei o tempo que foi necessário para ler este livro porque não é exatamente aquela obra para ler num final de semana. É um livro importante, que toca num assunto urgente e que já é assunto batido na ficção científica: os riscos de uma inteligência artificial ficar mais inteligente que os seres humanos. Não é uma leitura simples, por sua vez; é preciso certa bagagem sobre o assunto para poder aproveitar tudo o que o autor nos oferece.



Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O livro
A ficção científica já trata de inteligências artificiais, seus riscos e benefícios há um bom tempo. Temos exemplos de todos os tipos, em geral malignas, indo de HAL 9000 a Wall-E. Este é um livro que cobre vários assuntos, mas que não é uma leitura fácil, como o próprio autor comenta no começo. Isso pode afastar algumas pessoas logo no começo devido à tecnicidade do texto e o tom acadêmico que ele inevitavelmente cai, o que pode incomodar.

Resenha: Superinteligência, de Nick Bostrom

(...) a IA tem tido sucesso até agora em fazer essencialmente tudo o que requer 'pensar', mas tem falhado em fazer a maior parte daquilo que as pessoas e os animais fazem 'sem pensar' - isso, de alguma forma, é muito mais difícil!

Página 41

O que senti deste livro em geral é que ele é um guia para qualquer autor de ficção científica escrever sobre inteligência artificial. Mais que isso, é um tratado que versa sobre as dificuldades e desafios de se criar uma IA que seja de fato consciente e inteligente e, provavelmente, já é um clássico para os estudiosos da área. Como o autor diz, a máquina sabe jogar xadrez muito bem, mas ela não consegue ser espontânea.

Se você manja um pouco do assunto, deve conhecer o famoso Teste Turing, que leva o nome do grande criptoanalista Alan Turing. O teste tenta medir a capacidade de uma máquina de exibir comportamento inteligente equivalente a um ser humano. Se uma máquina puder enganar um interlocutor, ela seria inteligente. Mas sabemos que não é bem assim. Estamos rodeados de máquinas que simulam conversas e o Google mostrou recentemente uma ferramenta que chega a marcar compromissos se passando por uma pessoa. Isso não é prova de inteligência, apenas de uma excelente programação.

Leia também: o Teste Lovelace

Nick por sua vez assume a tarefa de imaginar como que um computador superinteligente será ou como ele vai se desenvolver. O autor também se preocupa com os perigos que podem ameaçar a humanidade como resultado do desenvolvimento de uma forma de vida inteligente e artificial. Como ela vai fazer isso? Será simulando o funcionamento do cérebro humano? Será construindo um cérebro artificial do zero? Será melhorando o funcionamento do nosso cérebro com implantes artificiais?

Se as previsões de Nick estiverem corretas, nosso futuro próximo é bem ruim e assim teremos que achar maneiras de sobreviver ao inevitável encontro de titãs que teremos: nossa civilização e a superinteligência. Essa inteligência artificial se tornará uma superinteligência assim que surgir e não há muito o que a gente possa fazer para contê-la depois disso. Devemos é tentar entender suas motivações, se possível, pois ela seria tão diferente de nós que entendê-la pode não ser tarefa fácil nem rápida.

O livro não vem em capa dura como outros livros do selo Crânio, o que é uma pena, mas é uma edição muito bem feita, diagramada e pesquisada. Não deve ter sido fácil para o time de tradutores, então eles estão de parabéns. Encontrei alguns erros que podem atrapalhar a leitura, como a confusão entre Plioceno e Pleistoceno, que deve ser arrumada para uma segunda edição. Alguns errinhos de digitação e revisão ao longo da leitura também.


Obra e realidade
Apesar do cenário parecer inevitável, de que teremos sim o surgimento de uma superinteligência, fico pensando: essa IA vai, necessariamente, nos reconhecer como seres vivos? Ainda que reconheça, ela vai nos ver como uma ameaça e vai querer nos destruir imediatamente ou usar como pilhas? Pense pela perspectiva da formiga e do ser humano e aí você consegue entender até onde esses questionamentos vão. Costumamos pensar que máquinas inteligentes terão a moralidade e a consciência humanas, mas como você programa humanidade em um computador? Novamente, a questão da espontaneidade, a mesma que assombra o detetive Spooner em Eu, Robô e os Humanics, em Extant.

Não temos como nos livrar de computadores. Tudo ao nosso redor é extremamente dependente: telecomunicações, sistema de tráfego aéreo, sistema de transportes, sistema financeiro e internet baking, celulares, banco de dados do governo; não tem como voltar para cem anos atrás sem um grande impacto na vida e na sociedade. Nick nos aponta um caminho para poder sobreviver com as máquinas. Eu questiono é se as máquinas sequer vão nos ver como seres vivos caso ela se torne superinteligente.

Nick Bostrom

Nick Bostrom é sueco, professor de filosofia na Universidade Oxford, tendo sido considerado recentemente um dos pensadores mais influentes do mundo pela revista Prospect.

Pontos positivos
Filosofia
Prós e contra da IA
Discussão sobre avanços tecnológicos
Pontos negativos

Pode ser meio lento em algumas partes
Linguagem técnica

Título: Superinteligência - caminhos, perigos e estratégias para um novo mundo
Título original em inglês: Superintelligence: Paths, Dangers, Strategies
Autor: Nick Bostrom
Tradutores: Aurélio Antônio Monteiro, Clemente Gentil Penna, Fabiana Geremias Monteiro, Patrícia Ramos Geremias
Revisão técnica: Bianca Zadrozny
Editora: DarkSide
Páginas: 512
Ano de lançamento: 2018
Onde comprar: Amazon


Avaliação do MS?
Se você estuda ou se interessa pelos assuntos relacionados às inteligências artificiais, se for um curioso como eu e quiser saber mais sobre o que o futuro pode nos reservar no que diz respeito às superinteligências, este é o seu livro. A narrativa de Nick é acadêmica e técnica demais em alguns momentos, portanto tome o tempo que for necessário para ler. Uma grande adição ao selo Crânio e à sua biblioteca pessoal. Quatro aliens para o livro e uma forte indicação para você ler também.


Até mais! 🤖

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

3 COMENTÁRIOS

  1. Eu comprei a meses este livro, ainda não li, depois dessa resenha vou encara-lo, valeu pela indicação, e alias recomendo um outro, Gênios, também, publicado pela Darkside,.

    Um bom fim de ano para você.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Richard, o livro é Onde Nascem os Gênios? e ele já está resenhado no blog há algum tempo.

      Excluir
    2. olá sybylla ,não sabia vou procurar, obrigado.

      Excluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.