Resenha: Só os Animais Salvam, de Ceridwen Dovey

segunda-feira, outubro 16, 2017

Sabe quando um livro te leva em uma montanha-russa emocional? Então, Só os Animais Salvam faz isso. Por isso eu acabei demorando para ler, você sobe e desce nos sentimentos e quando termina um dos contos só quer abraçar um travesseiro e chorar até dormir.



Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O livro
Se o que as pessoas estão esperando deste livro são contos fofos sobre nossa relação com os animais, é bom sair da ilusão. Estes contos - e são dez deles - são críticas severas à humanidade, à forma como tratamos os animais, a visão que os animais têm de nós, tudo isso em meio a diversas guerras que assolaram nossa civilização. Justamente por esses animais estarem em guerras é que a visão deles sobre nossas ações podem ser bastante duras.


Os dez contos são narrados do ponto de vista de dez animais mortos em conflitos em várias guerras. Vindo desde a Primeira Guerra Mundial até a Guerra da Bósnia e a Guerra Civil de Moçambique. Não tem como a gente se perder no tempo, pois o início de cada conto traz a data em que aconteceu. A começar pela triste história de um camelo, que analisa o egoísmo de seu mestre, enquanto repensa sua própria vida.

Estes animais estão entrelaçados com figuras célebres como Sylvia Plath, Virginia Woolf, Liev Tolstói, entre outros. Sagazes, observadores, você talvez não acredite que um mexilhão consiga ter uma visão tão afiada da raça humana quanto a que temos neste livro. O que mais parte o coração nessas leituras é saber que nenhum desses animais sobreviveram. São suas almas contanto suas vidas, eles já pereceram.

Muitos dos animais que aparecem como narradores possuem uma inteligência alta já verificada pela ciência como golfinhos, elefantes e chimpanzés. Destilando sentimentos que em geral associamos apenas a nós mesmas, Ceridwen despedaça nosso coração ao contar histórias de amor entre irmãs, amor entre amantes, fidelidade e companheirismo.

Uma coisa que chama a atenção enquanto você pula de um conto para o outro em meio a lágrimas e lencinhos, é que o estilo da narrativa também muda. Conforme nos aproximamos do tempo presente, a narrativa se moderniza. Mas não ficamos presas apenas a esse estilo, temos também cartas e a prosa de Ceridwen traz muitos pensamentos. Vai ser preciso reler esses contos de tempos em tempos, pois há muito o que se discutir.

A edição da DarkSide está linda de viver, capa dura e detalhes de constelações no miolo. Encontrei alguns erros de revisão e tradução, que não chegam a atrapalhar a leitura.

Eles – os humanos, quero dizer – parecem acreditar que o que os separa dos outros animais é sua habilidade de amar, sofrer, sentir culpa, pensar abstratamente et cetera. Estão enganados. O que os separa é seu talento para o masoquismo. É aí que reside seu poder. Ter prazer na dor, tirar forças da privação, isso é ser humano.

Página 53

Ficção e realidade
Animais morreram aos milhares nas guerras mundiais, como as mulas usadas para carregar suprimentos e munição na Primeira Guerra Mundial. O Serviço de Intendência de Montaria do Exército dos Estados Unidos, durante a Primeira Guerra, preparou 571 mil cavalos e mulas para as operações de guerra e mais de 68 mil mulas morreram em ação.

Ceridwen Dovey

Enquanto lia, fica evidente a intenção da autora. A de mostrar que a raça humana tem seu lado bom e seu lado ruim. Esse lado ruim é algo que nem sempre nossa sociedade gosta de enxergar e vendo as reflexões que os animais fizeram de nós, podemos nos ver melhor do que qualquer auto-análise. Seres humanos são capazes de tantos feitos prodigiosos, como o de levar pessoas para o espaço, de amar e ser caridoso, mas ao mesmo tempo se usa dos animais para proveito próprio, em laboratórios, em guerras, muitas vezes de maneira cruel. Cadê nossa tão comemorada inteligência quando exterminamos animais sem remorso?

Pontos positivos
Ponto de vista dos animais
Análise da raça humana
Bem escrito e descrito
Pontos negativos

Erros de revisão

Título: Só os Animais Salvam
Título original: Only the animals
Autora: Ceridwen Dovey
Tradutor: Leandro Durazzo
Editora: DarkSide
Páginas: 240
Ano de lançamento: 2017
Onde comprar: AmazonComprar Só os Animais Salvam

Avaliação do MS?
Leve o tempo que for necessário, mas leia este livro. Não se sinta intimidada pela obra. Eu precisei parar várias vezes pelas emoções que ele evoca, o sentimento de impotência que nos assola, a tristeza pelas análises tão certeiras feitas pelos animais. Ceridwen conseguiu transportar para as páginas as almas deles, portanto há muita emoção para você lidar de uma vez. Cinco aliens para o livro e uma forte recomendação para você ler também.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

2 comentários

  1. rsrsrs... Esse eu comprei enganado, fui um dos que acharam que seriam "contos fofos". Quando vi algumas resenhas mostrando a real do livro, só esperei ele chegar, tirei da caixinha da Amazon e coloquei na estante. Não estou em condições mentais de ler algo triste assim, meu terapeuta me mata! rsrsrs
    Mas não tirei ele da lista. Quero muito ler ele! A Darkside é meio complicada, vc sabe que as histórias que ela publica são um pouco pesadas, mas são tb muito marcantes e até bonitas.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes