Resenha: Minha Vida Fora dos Trilhos, de Clare Vanderpool

Clare Vanderpool fez um sucesso tão grande entre os leitores brasileiros com Em Algum Lugar nas Estrelas que a DarkSide trouxe seu primeiro livro, Minha Vida Fora dos Trilhos! Mais uma linda edição e uma história de descobertas, crescimento e uma filha tentando conhecer melhor seu próprio pai.



Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O livro
Abilene, 12 anos, est√° sendo enviada para a pequena cidade de Manifest, no Kansas, por seu pai, Gideon Tucker. Este era um homem que adorava contar hist√≥rias, mas que estava muito calado nos √ļltimos dias, especialmente depois que Abilene machucou o joelho e teve uma infec√ß√£o. Acostumada a seguir o pai pelas ferrovias, onde ele buscava trabalho aqui e ali, Manifest √© uma cidade com um passado que pode lhe dizer mais sobre essa misteriosa figura que √© seu pai.

Resenha: Minha Vida Fora dos Trilhos, de Clare Vanderpool

A hist√≥ria da cidade e a de Abilene se intercalam com sua narra√ß√£o dos eventos e com recortes de jornais. A hist√≥ria pula de uma √©poca para outra. Por vezes estamos juntas de Abilene, em 1936, por outras estamos no passado, em 1917, auge da Primeira Guerra, entre an√ļncios de t√īnicos e elixires e o suplemento de not√≠cias de Hattie Mae.

Gideon a enviou para o pastor Shady Howard, em Manifest, alegando que ela n√£o poderia passar o ver√£o com ele. Nada escapa da atenciosa observa√ß√£o de Abilene ao chegar na cidadezinha. A depress√£o afetou o lugar, que parece parado no tempo. Enquanto faz amizades na escola, no √ļltimo dia de aula e observa as casas ao redor, Abilene encontra uma velha caixa de charutos em seu quarto, repleta de pequenos objetos, que parecem n√£o ter liga√ß√£o e o mais valioso: cartas. Dois amigos se correspondem, Ned e Jinx, em 1917. Come√ßa assim sua ca√ßada ao espi√£o mencionado na carta, um tal de Cascavel, que junto de suas duas novas amigas da escola, Abilene pretende desmascarar.

Eu achava que sabia algumas coisas sobre as pessoas. Tinha at√© a minha lista de universais. Mas agora estava em d√ļvida. Talvez o mundo n√£o fosse feito de universais que podiam ser arrumados em pacotinhos perfeitos. Talvez s√≥ tivesse pessoas. Pessoas que estavam cansadas, magoadas e sozinhas, da sua pr√≥pria maneira e no seu pr√≥prio tempo.

P√°gina 134

Um dia, Abilene perde sua querida b√ļssola, o objeto que a liga a seu pai e descobre que ela caiu na casa de vid√™ncia da Srta. Sadie. Para recuperar sua preciosa b√ļssola, Abilene ter√° que trabalhar para ela. E √© assim que mergulhamos de vez no passado da cidade, no passado das pessoas, algumas tristes demais para continuar vivendo, outras ansiosas demais para que suas vozes fossem ouvidas. O livro √© basicamente sobre vozes que ficaram caladas por tempo demais, at√© a chegada da pequena Abilene.

√Č dif√≠cil voc√™ n√£o se apaixonar pelo enredo conforme ele se desenrola. Clare n√£o deixou pontas soltas no livro, por mais que voc√™ se pegue pensando o que determinado personagem fazia naquele instante ou porque ela precisou te contar aquele fato. Mesmo aqueles que aparecem pouco foram bem descritos pela autora, est√£o muito vivos, participando com voc√™ de cada momento, enquanto voc√™ mergulha nos segredos da cidade. Abilene embarca em uma jornada para salvar sua fam√≠lia, que √© seu pai e, por consequ√™ncia toda a pequena popula√ß√£o. √Č bem interessante ver como Abilene acha que sabe de tudo ao chegar em Manifest, para depois compreender que sabia muito pouco da vida. √Č uma jornada da hero√≠na, basicamente.

O livro da DarkSide veio no formato da caixa de charutos de Abilene, decis√£o acertada, j√° que √© a partir dela que mergulhamos na hist√≥ria. Tudo no livro lembra ferrovias, inclusive a tipografia foi muito acertada. E quando pulamos no tempo para as cartas entre Ned e Jinx, a fonte tamb√©m muda. No final, Clare deixou uma nota, dizendo como que fic√ß√£o e realidade se misturaram nas p√°ginas. Manifest, por exemplo, √© ficcional, mas foi inspirada na cidade de Frontenac, no Kansas. Ela menciona a Lei Seca, que tem grande import√Ęncia no enredo, os trens de √≥rf√£os, pessoas reais que Clare conheceu e o preconceito com imigrantes, j√° que eles eram a principal m√£o-de-obra nas minas da regi√£o.

Ficção e realidade
Eu j√° estava apaixonada pelo livro antes de chegar √†s notas da autora no final. Sempre h√° muita coisa pessoal quando escrevemos um livro, o que sempre enriquece seu conte√ļdo. Este √© o primeiro livro de Clare e por alguma raz√£o ele me pareceu mais √≠ntimo do que Em Algum Lugar nas Estrelas. Foi como passear por suas mem√≥rias, mesmo sabendo que muita coisa ali √© ficcional. Voc√™ vai rir, vai se entristecer, se apaixonar e vai ser dif√≠cil virar a √ļltima p√°gina.

Clare Vanderpool

Era interessante juntar fragmentos das histórias que eu tinha escutado da Srta. Sadie. Notar o que mudou e o que continuava igual. Porém, por alguma razão, essas histórias me deixavam triste e muito irritada. Eu me irritava por todo mundo naquela cidade ter uma história para contar. Todo mundo era dono de um pedaço da história daqui. Mas ninguém falava do meu pai.

P√°gina 221

Pontos positivos
Abilene
A vidente
Recortes de jornais
Pontos negativos

Pode ser meio devagar em alguns capítulos

Título: Minha Vida Fora dos Trilhos
Título original: Moon Over Manifest
Autora: Clare Vanderpool
Tradutora: Débora Isidoro
Editora: DarkSide
P√°ginas: 320
Ano de lançamento: 2017
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Esse é um livro que eu espero reler em breve, porque foi uma delícia de ler. Bem escrito, sem nenhuma ponta solta, poucos problemas de revisão e tradução, uma bela capa e trabalho gráfico... Se você gostou de Em Algum Lugar nas Estrelas vai se apaixonar por Abilene e sua busca por conhecer melhor seu pai. Cinco aliens para o livro e uma forte recomendação para você ler também.


At√© mais!ūüöā

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

1 Coment√°rio

  1. Acabei de ler uma resenha negativa de dar dó sobre esse livro... Fiquei até sofrendo, resolvi vim aqui caçar a sua e ver se o livro tinha sido essa decepção toda mesmo!!! Ufaaaaaaaaaaaa kkkkkkk

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Coment√°rios an√īnimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreens√≠veis ou com ofensas ser√£o exclu√≠dos.

O mesmo vale para coment√°rios:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavr√Ķes e palavras de baixo cal√£o;
- reaças.

A √°rea de coment√°rios n√£o √© a casa da m√£e Joana, ent√£o tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora n√£o se responsabiliza por opini√Ķes emitidas nos coment√°rios. Essas opini√Ķes n√£o refletem necessariamente as da autoria do blog.