10 coisas que você não sabia sobre Gattaca

segunda-feira, fevereiro 06, 2017

Gattaca é um dos meus filmes favoritos de ficção científica e um clássico. Além do visual deslumbrante, sua mensagem é poderosa. A de que a genética não pode, nem deve, selar seu destino. Você é muito mais do que seu DNA. E que uma pessoa considerada "inválida" pode fazer tanto quando aquela considerada "perfeita" pelo status quo.




Em um mundo controlado por corporações que contratam com base no perfil genético, quem poderia pensar que um "inválido" conseguisse burlar o sistema?

Eles te treinam tanto para procurar por falhas, que depois de um tempo isso é tudo o que você vê.

Gattaca

10. O filme foi um fiasco nas bilheterias
Com um orçamento de 36 milhões de dólares, ele rendeu apenas 12 milhões nos cinemas, quando foi lançado em 1997. Mas o longa virou um sucesso nas locadoras e, posteriormente, nos DVDs. Sem contar as reprises da TV a cabo. Hoje, ganhou o status de cult.

9. Ele se passa no futuro, mas o prédio...
As cenas que mostram o interior e o exterior da Corporação Gattaca foram filmadas no Marin County Civic Center, projetado por Frank Lloyd Wright e construído em 1960. O diretor buscava um visual futurista, que também foi visto em THX 1138, de George Lucas.

8. Oitavo Dia
O título original do filme era O Oitavo Dia, uma referência aos dias da criação bíblicos. Quando ele estava na edição, um outro filme saiu com esse nome, então o diretor mudou para Gattaca. Bem melhor, né?

7. Primeiro filme
Gattaca foi o primeiro filme dirigido por Andrew Nicol, que foi o roteirista de O Show de Truman. Este também foi o primeiro papel de Jude Law no cinema norte-americano. Tanto que o personagem foi reescrito para se ajustar ao sotaque britânico do ator.

6. Carros nem tão futuristas
O diretor queria evitar a todo custo as figuras carimbadas de filmes do gênero, com carros futuristas e trajes espaciais. Ele optou por carros como o Citroen DS Cabriolet, que tem definitivamente linhas arrojadas, mas num tom vintage.

5. Eleito pela NASA
Em 2011, a NASA declarou que Gattaca era o filme de ficção científica mais plausível já feito, devido suas implicações a respeito de um mundo definindo pela genética, um temor de muitos cientistas. Já o filme que mais viaja na maionese é Armageddon.

4. Argumento Gattaca
O filme inspirou o cunho do termo Argumento Gattaca, baseado na ideia de que a engenharia genética levará à uma divisão ainda maior entre ricos e pobres. Ele define o medo de que a ciência torne possível a identificação de doenças in vitro, o que levaria à destruição de características "indesejáveis". Mas o DNA não define habilidade.

3. A ruptura da zona de conforto
O final original do filme mostrava imagens de Albert Einstein, Abraham Lincoln e Jackie Joyner (atleta olímpica) e as doenças que eles tinham: Einstein era disléxico (o que não se sabe mais com certeza), Lincoln tinha a Síndrome de Marfan (que não é mais plausível nos dias de hoje) e Joyner tinha asma. Se o sequenciamento genético visto no filme fosse verdade, essas pessoas nunca teriam nascido. O final foi então mudado, porque passava a sugestão de que a audiência era geneticamente inferior.

2. Um anúncio o vendeu como coisa real
O filme foi promovido por um anúncio publicitário falso no Washington Post, que oferecia embriões alterados geneticamente, com o título "Crianças feitas sob medida", várias alterações que poderiam ser feitas, acompanhado de um telefone. E muitas pessoas ligaram procurando o serviço, para a surpresa do diretor.

1. O nome Gattaca veio do DNA
A palavra é baseada nas bases nitrogenadas do DNA, ATCG (Adenosina, Timina, Citosina e Guanina) e usá-las na ordem GTCA faz referência ao sequenciamento genético, algo largamente utilizado no longa.


Para alguém que nunca foi feito para viver neste mundo, confesso que subitamente se tornou difícil deixá-lo. Claro, dizem que cada átomo em nossos corpos uma vez fez parte de uma estrela. Talvez eu não esteja partindo... talvez eu esteja indo para casa.

Gattaca

E você, gosta do filme? Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

6 comentários

  1. Um dos meus filmes de ficção científica preferidos.

    ResponderExcluir
  2. Legal, é um dos meus filmes preferidos e eu só sabia o do nome Oitavo Dia. Mas como assim primeiro filme do Jude Law? Talvez primeiro nos Estados Unidos?

    ResponderExcluir
  3. Assiste só a alguns anos, por pura curiosidade que a sinopse despertou em mim. Simplesmente adorei o filme e passei para vários amigos meus, a maioria tbm gostou

    ResponderExcluir
  4. Costumo indicar esse filme para pais de crianças especiais como uma forma deles verem que quaisquer que sejam as "deficiências" de seus filhos, eles não são definidos por elas. Infelizmente a minha frase favorita do filme não está no filme (rs), ficou no trailer: "Não existe gene para o espírito humano."

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes