Resenha: Dark Matter, de Blake Crouch

quinta-feira, novembro 10, 2016

O livro de Blake Crouch traz aquela velha pergunta feita na ficção científica: e se? A diferença é que o protagonista tem mais respostas para essa pergunta do que gostaria. E se você não tivesse se casado? E se você morresse de uma doença infectocontagiosa? E se você mudasse de emprego? E se você não tivesse filhos? E se você não estiver feliz com sua vida? E se você pudesse ter todas essas respostas, gostaria de tê-las?



O livro
Jason Dessen tem uma vida que gosta muito. Marido, pai, largou uma promissora carreira científica para poder ter tempo com a família, Daniela e o filho Charlie, relegando-se a ser um professor de colégio, ensinando física. Uma noite, ele sai para congratular um colega que recebeu um alto prêmio científico e aproveita para levar sorvete para casa, quando um homem mascarado, armado e que o conhece bem demais o leva para um local abandonado e escuro, algum tipo de usina.


Jason chega a implorar para que o sujeito não o machuque, nem machuque sua família. Ele não o ouve e até toma seu celular, para impedi-lo de pedir ajuda à esposa. Ele então manda Jason tirar as roupas e o leva nu para dentro da usina, sem responder a nenhuma pergunta. Aliás, essa parte foi enervante, pois o bandido misterioso não dá resposta a nenhuma pergunta, apenas dá ordens e sabe antecipadamente tudo o que Jason pode fazer.

Quando enfim eles param, Jason é injetado com alguma coisa e logo tudo desaparece. Ao acordar, o mundo é diferente. O lugar onde ele está, as pessoas à sua volta interrogando e querendo respostas que não pode dar. A aparente autoridade que possui, mesmo sem conhecer ninguém ali. Algum tempo depois, Jason percebe que este mundo está tão errado que apenas a física quântica pode explicar. E o autor conseguiu criar um cenário plausível para as realidades alternativas que surgem no livro.

Como identificar um mundo que parece como o seu e não é? Como voltar para a sua realidade? Se você pudesse ir para algum lugar, qualquer lugar, que fosse melhor do que este? A Física Quântica admite que realidades alternativas possam existir e que existem milhares de pessoas, iguais a nós, vivendo nessas realidades, onde os mais variados eventos podem ter acontecido. Se em uma realidade alternativa um meteoro atingiu a Terra ano passado, nossos "eus" alternativos estão passando por maus bocados, se é que estão vivos.

A explicação científica para o trânsito entre as diferentes realidades paralelas é elegante e funciona no enredo. A parte científica é bem explicada, ninguém ficaria perdido com o conteúdo explicado por Blake Crouch. O Gato de Schrödinger está por aqui também. Li o ebook em inglês, uma leitura fácil e agradável para quem quiser tentar, mas me disseram que ele será traduzido pela Intrínseca, portanto vamos aguardar. E a Sony Pictures já comprou os direitos da obra ainda em 2014, quando era apenas um roteiro. O autor fez o livro em cima dele.

Ficção e realidade
Eu não sei se gostaria de conhecer realidades paralelas e dar de cara com minhas eus por aí. Já é difícil tolerar minha própria existência algumas vezes, que dirá outras de mim. Mas uma coisa é certa: esse é o tipo de coisa que não poderia cair nas mãos de gente inescrupulosa, como vemos no livro. As consequências seriam gritantes para alguém que viajasse entre as realidades e depois não conseguisse achar o caminho de volta.


Não é a primeira vez que a ficção científica tratou desse tema. Só na televisão já temos Fringe e Sliders funcionando desta maneira. E é possível notar as implicações da viagem. Em Sliders, a equipe cai em lugares onde os dinossauros não foram extintos, em um país dominado pela União Soviética ou onde o patriarcado não existe e sim um matriarcado. Às vezes, saber as respostas sobre os mundos alternativos não é tão agradável assim.

Pontos positivos
Ciência plausível
Suspense
Personagens bem construídos
Pontos negativos
Leitura devagar em alguns capítulos
Final apressado
Capítulos grandes

Título: Dark Matter
Autor: Blake Crouch
Editora: Penguin Random House
Páginas: 352
Ano de lançamento: 2016
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Peguei este livro sem expectativa e me surpreendi. Não é possível largar o livro conforme as implicações das viagens se tornam cada vez mais complexas. Que mundos encontraríamos nesses lugares? Você gostaria de voltar se fosse possível? E se outras realidades forem melhores, o que aconteceria se ficássemos por lá? Seja nessa realidade ou na outra, leia este livro. Quatro aliens para ele.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris