Resenha dupla: Bumped e Thumped, de Megan McCafferty

quinta-feira, março 10, 2016

É uma pena que esses dois livros não tenham chegado ao Brasil, pois têm uma discussão de extrema importância no meio juvenil: a gravidez na adolescência. Inspirado na importantíssima obra de Margaret Atwood, O Conto da Aia, os dois livros tratam de irmãs gêmeas que vivem em um mundo onde somente os adolescentes podem ter filhos, o que gera um mercado de barrigas de aluguel.





Bumped
Melody e Harmony têm 16 anos e são irmãs gêmeas. Foram separadas ainda bebês e adotadas por famílias totalmente diferentes. Enquanto Harmony foi criada em uma comunidade cristã fundamentalista afastada de tudo e de todos, Melody foi criada na cidade, tendo os melhores cursos e escolas para se tornar uma mãe de aluguel rentável. Neste mundo, um vírus torna os adultos inférteis, mas ele leva alguns anos para fazer isso. Assim, somente os adolescentes podem engravidar.


Este foi um livro bem difícil de começar, porque Megan criou um universo completo, com palavras e gírias próprias. Tudo é muito confuso no começo e reconheço que larguei por causa disso. São tantos termos novos, coisas para absorver, que ele se tornou cansativo. Mas este foi só o começo, depois das primeiras 50 páginas, o livro vai muito bem.

Harmony sai da comunidade religiosa em que vive e vai para a cidade encontrar a irmã. As duas são absolutamente diferentes, o que é interessante de ver, pois uma não conhece a outra e tentam estabelecer qualquer laço que possa dizer que são irmãs, além da aparência. Harmony tem um fervor religioso irritante no começo, pois as regras de vestimenta fora da comunidade são muito fechadas e ela nunca as questiona. Ela tem que usar luva, um véu no rosto, o cabelo só pode ser comprido, pernas cobertas.

Melody está em negociações com um casal velho. Velho para os padrões desta sociedade, que é baseada na fertilidade, já que o casal tem por volta dos trinta anos. Ela deve lhes entregar um bebê perfeito. É assim que muitas meninas fazem dinheiro e toda uma cultura é voltada para isso. As meninas competem entre si para ver quem engravida primeiro e quantas gestações elas têm até que a infertilidade apareça. Algumas palavras são proibidas, como "bebê" e você pode ser preso se estiver portando uma camisinha.

Pontos positivos
Protagonistas femininas
Distopia
Crítica
Pontos negativos
Começo difícil
Muitos termos novos


Título: Bumped
Autor: Megan McCafferty
Editora: Balzer + Bray
Ano: 2011
Páginas: 323
Onde comprar: Amazon



Thumped
Oito meses depois de encontrar a irmã gêmea, Harmony acredita que não aguentará mais viver em Goodside, para onde acabou voltando. Harmony percebeu que não precisa das regras rígidas de convivência da comunidade para manter sua fé. E nem precisa convencer as pessoas de que sua fé é a única e que, portanto, devem segui-la. Ingênua, ela saiu em busca da irmã no primeiro livro e depois percebeu que tinha cometido um erro ao tentar salvar sua irmã. A situação agora complicou-se ainda mais.


A mídia inteira recaiu sobre as duas. A gravidez milionária das gêmeas agitou o mundo inteiro, que fizeram das duas o alvo preferido. Qualquer produto que elas consumam, qualquer mensagem, qualquer aparição transforma a internet num rebuliço. Mas as duas têm dúvidas. Harmony gostaria de encontrar sua mãe novamente e perguntar à ela porque precisou abandonar suas filhas, enquanto Melody gostaria de poder viver sua vida, amar quem queira, sem a pressão dos pais e da mídia.

É então que Harmony diz "chega". E resolve não mais compactuar com o que está acontecendo e decide fugir. Ela consegue ajuda, consegue mandar uma mensagem para a irmã e as duas conseguem deixar Goodside, indo para a cidade, para a casa onde Melody mora. A mídia está em todo lugar, claro, mas as duas tentam manter uma vida normal.

Megan volta com as severas discussões a respeito de gravidez e autonomia corporal neste livro. Os pais de Melody estão com medo de perder todo o dinheiro investido na filha se a gestação dela não seguir nos conformes. Parece horrível isso, pais querendo obter lucro com a gravidez de suas filhas. Assim como toda a indústria de barrigas de aluguel que se criou, a ponto de fazer meninas competirem entre si.


Pontos positivos
Protagonistas femininas
Distopia
Crítica
Pontos negativos
Muitos termos



Título: Thumped
Autor: Megan McCafferty
Editora: Balzer + Bray
Ano: 2012
Páginas: 290
Onde comprar: Amazon

Ficção e realidade
A autora encontrou uma maneira muito curiosa de discutir gravidez na adolescência. Ao invés de falar das dificuldades e da falta de cuidado dos jovens, ela inverteu a situação e criou um mundo onde a falta de cuidado é exigida. A vida das meninas é decidida pela quantidade de vezes em que ficam grávidas, o que escandaliza Harmony. Os rapazes mais altos, mais bonitos e inteligentes, se tornam reprodutores e são contratados por valores altíssimos para engravidar essas moças. A mídia adora fazer um carnaval para cada gravidez que acontece e as meninas têm contratos de publicidade com determinadas marcas.


Mas tanto Melody quanto Harmony têm problemas com este mundo. As meninas são consideradas vencedoras se engravidam, se conseguem os melhores contratos, mas aquelas que querem amar, que querem se guardar para um namorado que goste delas de verdade, aquelas que querem ficar com seus bebês são consideradas loucas ou doentes. E é disso que Harmony pensa que salvará a irmã.

As duas irmãs acabam se tornando amigas e muito unidas. Foi algo bem legal ver o quanto elas estão dispostas a se ajudar de qualquer forma, até mesmo indo contra à lei. Amizades na ficção entre duas moças ou mulheres é algo que precisamos ver com mais frequência.

Avaliação do MS?
Eu fiquei bastante na dúvida sobre esses livros, especialmente com Bumped, que acabei abandonando e depois de respirar fundo, resolvi voltar. Mas não me arrependi. Só acho uma pena estes livros não estarem disponíveis em português, porque a discussão é de extrema importância e muito pertinente. São dois livros fáceis de ler no quesito narrativa e criativo na forma como tratou do tema, sem ser tão pesado quanto O Conto da Aia. Quatro aliens e uma recomendação para você ler também.


Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris