O que faço com meus livros?

terça-feira, abril 07, 2015

Quem adere aos ebooks logo percebe que a compra de livros físicos cai bastante. A gente fica mais seletivo, comprando apenas livros essenciais ou então deixando completamente de comprar livros físicos. Mas aí fica a dúvida: o que fazer com livros físicos agora que é tão fácil ter ebooks? A dúvida surgiu de um seguidor no Twitter, o Guilherme, e achei que valia falar um pouco sobre isso.





Sou fã de livros desde a escola, que foi onde adquiri o hábito da leitura com mais firmeza. Consumo muita literatura, especialmente de ficção científica e percebi que comprar livros físicos é algo que tenho feito cada vez menos. Não tenho a casa toda entupida de livros, mas o que tenho é essencial para mim, seja porque amo o livro ou porque é livro para estudos. Quando são livros acadêmicos, ainda prefiro estudar pelos físicos pela praticidade. Mas o que fazer com os livros que você não quer mais em casa por que tem eles no e-reader? Aqui tem algumas dicas, mas pelamordedeus, não jogue no lixo!

Troque no Skoob
Sei que tem gente que não curte usar o Skoob e prefere o Goodreads. Gosto é gosto. O Skoob tem uma ferramenta muito legal de troca de livros, que é o Plus. Lá você pode disponibilizar os livros que não quer mais e tentar trocar pelos livros que gostaria de ter. Pode ser que alguém tenha aquela obra que você ter quer ter em casa e o sistema facilita as trocas entre seus usuários.

Troque com seus amigos (ou venda)
Às vezes temos livros em casa que nossos amigos querem. Você pode fazer uma troca com eles usando as redes sociais mesmo, oferecendo os livros que você tem. Ou então pode vender por um valor modesto e mandar pelo Correio para seu amigo. Faça uma festa literária em casa e faça as trocas com os amigos. Vocês podem acabar conversando sobre as obras, conhecendo novos autores e dando novos lares para aquele livro que está parado na sua estante.

Leve no sebo
Eu era assídua frequentadora de sebos até na época em que trabalhava em livraria e antes do e-reader, claro. Já levei muita coisa em sebos, trocando os meus livros por outros. E fiz bons negócios em alguns lugares, maus negócios em outros. Sugiro que você procure sebos que o deixem trocar por outros ou que façam boas ofertas nos livros que você oferecer. E livros paradidáticos não costumam ser recebidos, pois eles já estão entupidos com eles. Tampouco os didáticos.

Participe de bookcrossings
Livros foram feitos para serem lidos, certo? Se você tem livros em casa que estão encalhados e não pretende adquirir ou trocar por outros, que tal participar de um bookcrossing? Eles consistem em deixar um livro em um espaço público, sendo assim pego por alguém que vá ler e depois deixar o livro em outro lugar. O objetivo dos membros do BookCrossing é transformar o mundo inteiro numa biblioteca e assim democratizar a leitura ao deixar um livro fácil à mão. O blog Luz de Luma está chamando o povo para participar da 10ª Edição do Bookcrossing, dá uma olhada.

Doe para escolas com salas de leitura e bibliotecas
Meus alunos não gostavam dos livros que o governo dava para eles todos os anos. Eram livros da literatura clássica brasileira, com uma linguagem e com enredos que não os atingiam. Aliado ao preconceito de muitos professores de Língua Portuguesa com a literatura juvenil atual, o distanciamento entre livros e alunos aumentava. Então, um dia, eu expliquei a eles porque aqueles livros eram distribuídos, falei sobre os direitos autorais e porque eles não viam Jogos Vorazes nas prateleiras da escola.

Desta forma, se você tem livros bacana e em bom estado em casa, pode procurar as escolas públicas de ensino fundamental II (5ª à 8ª) e médio em seu bairro ou as bibliotecas municipais, que também aceitam doação. Nesta página da prefeitura de São Paulo tem várias informações sobre como doar.


Muitas vezes suas salas de leitura estão vazias, ou então receberam livros velhos e acabados que não atrairão nenhum aluno. A garotada lê muito sim e gostaria de ver as escolas dialogarem mais com sua faixa etária com livros que lhes interessem. Ligue nessas escolas, pergunte se elas aceitam doações de livros e revistas (e em geral todas aceitam) e deixe na secretaria ou na coordenação pedagógica.

Mas atenção. Certifique-se de que este material, realmente, vá para as salas de leitura e bibliotecas. Especialmente se forem livros em bom estado ou famosos. Você pode até mesmo criar uma declaração de doação e pedir a assinatura do responsável para comprovar que o uso será para os alunos.

Tem mais alguma dica útil? Não deixe de comentar. Até mais!


Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris