Ebook gratuito: O Sonho da Sultana, de Roquia Sakhawat Hussain

terça-feira, agosto 26, 2014

Enquanto o volume II de Universo Desconstruído, Ficção Científica Feminista, não sai, trouxemos algo tão bom quanto! O primeiro conto de FC Feminista, escrito em 1905, por Roquia Sakhawat Hussain, uma feminista e ativista pelos direitos das mulheres de Bangladesh. É mais um belo trabalho em conjunto com a minha querida e fofa Aline Valek.





Quem é Roquia Sakhawat Hussain?
Roquia foi uma ativista dos direitos das mulheres, escritora, ensaísta, poeta e professora. Nascida em 9 de dezembro de 1880 no que hoje é o distrito de Rangpur, em Bangladesh, foi uma das mulheres mais notáveis de seu tempo. Nascida em uma família abastada e instruída, foi desde cedo incentivada a estudar e a escrever, em especial por seu marido, com quem se casou aos 16 anos. Escrevendo em bengali, o idioma comum e das camadas mais baixas da população, Roquia conseguiu levar palavras como emancipação e direitos para mulheres muçulmanas oprimidas pelos maridos, pela família e pela religião.

Roquia, arte de Aline Valek.

Ela criticava abertamente a distorção causada no Islã. Para ela, se as mulheres tivessem o direito de seguir a profissão que quisessem e se tivessem liberdade, elas exaltariam a verdadeira palavra de Alá. Roquia entendia que a opressão era fruto da divisão desigual do trabalho e de um Islã corrompido por provincialismos e conservadorismo excessivo da sociedade patriarcal. Fundou uma associação para mulheres muçulmanas e também uma escola para meninas, em Kolkata (antiga Calcutá), que funciona até hoje. Na Universidade de Daca, em Bangladesh, existe uma estátua em sua homenagem e a data de seu aniversário e morte é celebrado como Dia de Roquia.


O Sonho da Sultana
O conto fala de uma utopia feminista onde os papéis de gênero foram invertidos. As mulheres é que mandam na esfera pública e os homens ficam confinados nas casas. Esta foi a maneira de Roquia demonstrar a opressão sofrida pelas mulheres por suas famílias. Inverter os papéis coloca o opressor no papel do oprimido e o faz repensar seu lugar no mundo. Temos aqui um mundo de carros voadores e energia solar, tudo isso em 1905! Ele foi publicado na revista Indian Ladies Magazine em bengali e em inglês.

A belíssima capa criada por Aline Valek. 

Eu traduzi o texto para o português, mas tentei deixar o tom clássico da escrita de Roquia. Não quis retirar sua pessoalidade da narrativa. É um texto com mais de 100 anos, que já está em domínio público, mas que nunca tinha sido traduzido para o público brasileiro e, acredito, que nem para o público lusófono. No ebook tem também um prefácio falando sobre a importância da obra e um com uma pequena biografia sobre Roquia. Quem quiser ler mais, na página do Wikipedia tem um perfil mais completo sobre ela.


O download
Para baixar o ebook, a única coisa que Aline e eu pedimos é que você compartilhe isso no Twitter ou no Facebook através do PagSocial. É uma maneira de incentivar a leitura de ficção científica, de FC feminista e de levar a outras pessoas um conto inédito e importante. Esse é o único pagamento. Ele encontra-se em três formatos: PDF, epub e mobi. Quem quiser, pode ler ebooks pelo smartphone pelo aplicativo Aldiko, que lê epubs (android). O mobi pode ser lido no Kindle.

PDF



epub



mobi



Se você quiser comprar a versão impressa, ele está disponível no site Clube de Autores, no formato pocket, por 21 reais!

Você também pode visitar o novo site do Universo Desconstruído, onde a coletânea está disponível para download, além do conto de Roquia. O design lindo ficou por conta de Marcos Felipe.

Espero que goste! Volte aqui para me contar o que achou!

Até mais!



Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

1 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris