10 maneiras de morrer na ficção científica

terça-feira, janeiro 14, 2014

morte
Ficção científica é um campo bem prolífico para morte de seus personagens. Dificilmente alguém vai aparecer num filme ou série e vai viver até o final. Nem que volte clonado depois. Existem variadas maneiras de bater a caçuleta, subir no telhado, vestir o pijama de madeira, ir dessa para uma melhor, enfim! Resolvi selecionar dez maneiras bem legais (?) de morrer ou de mudar de estado físico e que apareceram na ficção científica em filmes ou séries de TV.





Morrer... e ninguém saber como
X-Men: O Confronto Final - 2006
Né, Scott Summers? Mais alguém aí ficou indignado com a morte do Scott? Achei tão idiota o fim que deram nele que, por mim, podiam implodir esse filme inteirinho. Sem dó. Scott não consegue se conformar com a morte da amada Jean e volta ao lugar onde eles a viram pela última vez. A partir daí, só vemos seu óculos especial flutuando, sem saber o que de fato aconteceu.


Ser dilacerado por um dinossauro
Jurassik Park - 1993
Normal, ué? Nada mais natural do que abandonar crianças num carro, se esconder em um banheiro e achar que isso vai te proteger de um Tiranossauro rex, trazido de volta à vida pelo método da clonagem. Mesmo que seja meio viagem na maionese, Jurassik Park aplicou a ciência de maneira bem convincente ao falar de um parque temático cujas atrações são dinossauros trazidos à vida através do sangue preservado no interior de mosquitos presos no âmbar.


Assassinado
Blade Runner - 1982
Meio básico, né? Afinal de contas, os camisas-vermelhas da série original de Star Trek conheciam isso muito bem. Mas a cena de Deckard matando Roy Batty levou o assassinato a outros níveis. O discurso de Roy sobre as memórias extintas com sua morte, sobre as visões maravilhosas que teve, tocam fundo o próprio Deckard. É aquele momento em que o vilão mostra sua grandeza e é também um momento em que uma obra mostra a tristeza da morte em geral.


Explodir com a nave
Stargate Atlantis - The Last Man (4ª temporada, último episódio)
É dever do capitão em explodir com sua nave, certo? Vários tripulantes e capitães fizeram isso ao longo da ficção científica, mas a morte de Carter numa realidade alternativa em Stargate Atlantis foi bastante tocante, pois com seu último suspiro, lutando contra várias naves em uma emboscada, ela detonou três colmeias wraith, naves muito difíceis de destruir, ao jogar sua própria nave contra uma delas. Ok, ela morreu no processo, mas faz parte. Até porque a sequência de eventos voltou aos eixos com o retorno do coronel Shepard.


Morrer despressurizado
Missão: Marte - 2000
O filme é ruinzinho, mas é assistível pela presença de Tim Robbins, um astronauta experiente chamado Woody, chefe da missão, que para impedir que sua esposa morra na tentativa de resgatá-lo, abre o próprio capacete. Ele se aproxima perigosamente da atmosfera do planeta e sabe que ela não tem combustível suficiente para fazer o caminho até ele. Isso colocaria os outros tripulantes junto dela, vagando sobre Marte, em perigo.


Não morrer por ser clonado
Alien, A Ressurreição - 1997
Esse não é nem de longe o melhor filme de Alien, mas gostei de terem trazido Ripley de volta à vida por meio da clonagem e mostrarem as tentativas mal sucedidas. Em geral, vemos que todos os clones são perfeitinhos, mas aqui temos vários exemplos de como as coisas saíram errado quando os militares tentaram trazer não apenas Ripley, mas a rainha que ela carregava quando morreu em Fiorina Fúria 161.


Morrer no parto
Star Wars A Vingança dos Sith - 2005
Padmé, amiga, desculpe a franqueza, mas sua morte por "desgosto" pelo o que Anakin se tornou não cola. No mínimo, você teve uma hemorragia terrível (que nenhum daqueles obstetras robóticos com N ferramentas não conseguiu parar) ou você teve um aneurisma. Mas enfim, né? Ela morreu mesmo assim, paciência. E vamos concordar que grávida de gêmeos e ter só essa barriguinha...


Ser inundado por radiação para salvar a nave
Star Trek II - A Ira de Khan
Spock é, provavelmente, o personagem mais querido de toda a franquia de Star Trek. Tanto que sua morte em A Ira de Khan e a cena original, posteriormente modificada, causaram ira nos fãs, ao ponto de Nimoy sofrer ameaças de morte. Sem o motor de dobra, a Enterprise está para ser destruída. Spock então decide recolocar o sistema online, mas isso custa sua vida. Ele é inundado pela radiação, dando origem à uma das frases mais famosas do cinema: KHAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAANNNNN!


Não morrer e se fundir com um indivíduo cibernético
Star Trek, o Filme - 1979
Convenhamos que não é bem morrer, mas podemos dizer que é passar dessa para uma melhor. William Decker sabe que existe uma maneira de salvar a Enterprise e é fazendo com que V'Ger termine sua missão. Assim, ele une os fios do equipamento, dando tempo para a Kirk picar a mula. Nesse meio tempo, Ilia e ele começam a se fundir à programação de V'Ger e acabam se transformando em algo além da nossa compreensão. Almas gêmeas.


Um alien explodindo no peito
Alien, o Oitavo Passageiro, 1979
Talvez uma das mortes mais emblemáticas de toda a ficção científica, a morte de Kane, segundo-oficial da nave Nostromo, é um exemplo ótimo de terror no espaço. Infectado pelo embrião alien, servindo apenas como um hospedeiro para o horror que viria, Kane causa um susto tremendo na tripulação da nave, cujo elenco de fato não sabia o que viria. A única recomendação de Ridley Scott foi de continuarem gravando. Sádico.


Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris