O mistério das almôndegas suecas

segunda-feira, abril 29, 2013

Que título é esse?, você deve pensar. Calma, assim como o universo tem uma ordem, este post também tem. As almôndegas suecas são um daqueles mistérios do universo que talvez não tenha uma resposta definitiva, ou que é capaz de nos deixar loucos se pensarmos numa razão para ele. Não entendeu nada? Sybylla explica.





O personagem G'Kar, de longe um dos mais carismáticos e profundos personagens da ficção científica e de Babylon 5, convida seu compatriota Na'Kal, comandante do único cruzador Narn operacional desde a invasão em seu planeta pelos Centauri, o G'Tok, para um jantar de boas vindas. E o diálogo que se segue...

_ Agradeço por isso, G'Kar. Tenho estado fora tanto tempo, que não como nada fresco há meses.
_ Bom, não são as boas vindas dignas de herói que você merece, mas é o que temos.

Na'Kal olha para o prato e diz estupefato:

_ Breen... - e come um pedaço com gula - Conseguiu importar Breen do nosso mundo, como?
_ Não é realmente Breen. - G'Kar sorri.
_ O aroma, o gosto...
_ É uma comida da Terra. São chamadas almôndegas suecas. É uma coisa estranha, mas cada raça consciente tem sua própria versão das almôndegas suecas. Suspeito que isso seja um daqueles grandes mistérios do universo, que nunca será explicado ou o deixaria louco se soubesse a verdade.

Este papo acontece no primeiro episódio da 4ª temporada de Babylon 5. G'Kar é alguém de grande fé e espiritualidade e enxerga o universo por um viés místico e de admiração profunda. Foi um diálogo que me fez pensar se tais coincidências poderiam de fato existir se estivéssemos em contato com raças alienígenas e o quão irônico seria o universo de tornar algo tão trivial um símbolo. Poderíamos usar tais eventos e detalhes como uma maneira de manter um contato amigável?

G'Kar
G'Kar, embaixador Narn em Babylon 5.

Mas o que é necessário para que as similaridades aconteçam? Além da alimentação, nossos corpos teriam que ser semelhantes para poder fazer a devida digestão, o que implica em ter um organismo semelhante do ponto de vista físico e até metabólico para que uma raça alienígena consiga comer um alimento por nós e para nós fabricado. Não poderia ser um alienígena complexo, como o grande oceano de Solaris.

Eles - os aliens - teriam que possuir um sistema econômico amplo, com fundos suficientes para bancar uma exploração espacial, além da ciência avançada para tornar isso possível. Para que pudessem se desenvolver durante um tempo suficiente para chegar à esse nível, seu planeta precisaria ser estável, com água líquida, com uma estrela semelhante à nossa, capaz de manter vida que venha a ser inteligente o bastante para pensar sobre sua própria existência e daí tirar suas reflexões. E daí desejar explorar o universo e ser racional o suficiente para não explodir a primeira nave alienígena que surgir.

Se cada raça tem suas versões sobre carne temperada e transformada em bolas, esse seria um fator capaz de nos aproximar, um exemplo dos muitos que provavelmente existiriam além deste. A ficção científica retrata essas civilizações alienígenas com bastante frequência e muito semelhantes à nós. Em geral, elas recorrem ao astronauta no passado para justificar as semelhanças, como Jornada nas Estrelas e Stargate. Várias vezes, em situações de pacificação ou de primeiro contato mostram a busca por padrões semelhantes.

Teremos algum dia um modo de saber se isso é um padrão ou se somos uma aberração da natureza, criados aos trancos e barrancos em um planeta na periferia da galáxia que por acidente começou a pensar sobre sua própria existência? Poderemos compartilhar conhecimentos com uma raça alienígena ou estudaremos o universo sozinhos, espalhando a raça humana por aí até seremos aliens para nosso próprio povo?


Perguntas, perguntas, perguntas. Respostas? Eu não as tenho. Mas deixe as suas nos comentários. Até mais!

Bônus:
Receita de almôndegas suecas!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

1 comentários

  1. Será uma homenagem ao Guia dos Mochileiros das Galáxias, que todas as raças conscientes tem uma bebida completamente diferente, mas cujo nome se assemelha muito ao Gim Tônica?

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris