O Vaidoso

sexta-feira, março 18, 2011

O mais vaidoso planeta do sistema solar tem o nome do pai de Júpiter, o grande deus romano Saturno. O equivalente grego é Cronos, um dos titãs, filho do Céu e da Terra. O modo como chegou ao poder foi violento. Com uma foice, ele mutilou seu pai Urano e assumiu o trono divino.





Os romanos o associavam à agricultura, justiça e força e herdaram os conhecimentos do céu dos sumérios, que já tinham identificado sete objetos celestes de importância e os classificavam como "estrelas errantes". Os gregos o chamavam de Khronos e como era o objeto mais lento do céu, eles também o chamavam de Pai do Tempo. Para chineses e japoneses, era a Estrela da Terra (土星). 

Mas o nobre planeta com anéis é uma gigante bola de gás pouco menor que Júpiter. É o sexto planeta a partir do Sol e o segundo maior do sistema. Mesmo sendo tão grande, ele é o menos denso entre todos e se fosse possível colocá-lo em cima de um oceano grande o bastante para acomodá-lo, ele flutuaria.

A maioria das informações que hoje existem sobre Saturno vieram das missões Voyager (1980-1981). Astrônomos hindus no século V no Surya Siddantha estimaram seu diâmetro em 118.900 km, um erro de 1% pois o valor verificado é de 120.025 km. Com atmosfera basicamente de hidrogênio e hélio, as correntes de vento e tempestades em seu interior chegam a superar os 450km/h.

Contudo, o espetáculo fica com seus anéis. Não se sabe com certeza sua origem, pois eles são mais novos que o planeta em si. O que se sabe é que são basicamente gelo, poeira e material rochoso, estendendo-se por cerca de 280 mil quilômetros de diâmetro, porém, não ultrapassando 1,5km de espessura. Infelizmente, essa beleza rara vai desaparecer um dia, pois o vento solar e a gravidade tendem a dissipar os anéis e eventualmente eles deixarão de existir.

Descobertas recentes lhe atribuem 70 satélites naturais. Muitas são apenas asteróides, mas é lá que se encontram corpos celestes de grande interesse para nós, pois podem abrigar vida. Entre eles, a jóia de todos, Titã, o segundo maior satélite natural, menor apenas que Ganimedes e a primeira lua de Saturno a ser descoberta. Possui o nome dos antigos moradores do Olimpo antes dos deuses, eram descomunais e gigantescos. Titã possui lagos de metano e etano e vulcões gelados. É a única lua de todo o sistema solar com atmosfera plenamente desenvolvida. Vale ressaltar que VIDA pode ser uma simples bactéria que encontrou um meio de sobreviver à temperatura superficial de -179°C, mas não devemos esquecer também que já houve uma época no passado da Terra em que ela era inabitável.

Belo e misterioso, Saturno encanta. Com o nome de um deus poderoso e mutilado, um dia ele também sofrerá a mutilação do tempo, da gravidade e do Sol, perdendo seus anéis. Mas enquanto for possível vamos admirá-lo.

Bônus:
Baixe wallpapers da sonda Cassini-Huygens, que explorou Saturno.

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris