Resenha: Nyxia, de Scott Reintgen

Nyxia é um dos meus espólios da Bienal do Livro de 2018. A sinopse e a capa logo me chamaram a atenção. Adolescentes são enviados ao espaço em uma missão que envolve treino duro e competição para escolher os melhores, afinal a Terra precisa de Nyxia.



O livro
Mas o que é Nyxia afinal? É uma substância bem conhecida na ficção científica. Sabe aquela substância ou mineral que vale milhões o quilo e que pode fazer qualquer coisa? É um unobitânio da vida. Nyxya é isso. Só que é um material extremamente versátil. Com treino suficiente você pode moldar nyxia em qualquer coisa, desde que não seja orgânico. Comida, água, esqueça. Mas um copo? Um prato? Um sapato? Uma luva? Blindagem para nave? Nyxia faz.

Resenha: Nyxia, de Scott Reintgen

Justamente por ser versátil, ela é muito valiosa e uma companhia, a Babel, está envolvida na extração do material em um planeta chamado Éden. A Babel, por sua vez, esconde esse segredo do mundo inteiro. E esconde outro: os seres inteligentes que habitam Éden só tem respeito por jovens. Nenhum adulto pisa lá. Por isso, a Babel seleciona dez adolescentes para uma missão. Eles serão treinados a bordo da nave, enquanto viajam para outro sistema solar. E um desses jovens é Emmett.

Achei bem interessante a interação dos jovens e suas personalidades. Eles são diferentes uns dos outros, bem construídos e alguns são bem irritantes. Competitivos e impulsivos como a maioria dos adolescentes, eles precisam treinar com Nyxia, com armas, precisam aprender a minerar e a navegar nos caudalosos rios de Éden. Porém, como nem todos descerão para a superfície, a luta entre eles se torna atroz, voraz mesmo.

O autor soube construir um protagonista por quem a gente se importa. Emmett é um jovem negro da periferia que pode tirar a família da pobreza e salvar a vida da mãe, que por conta da missão do filho, recebe o melhor atendimento médico que existe. Emmett luta em dobro, treina em dobro, pois sabe que só os melhores podem vencer. Mas ele não é perfeito, comete erros, fica atrás no placar e corre um sério risco de nem chegar perto do planeta.

— Lembra que os troianos sequestraram Helena e toda a frota grega foi atrás? Bom, a beleza de Helena não é nada comparada à da nyxia. Como conseguir encurtar a viagem em 20 e poucos anos? Combustível enriquecido com nyxia. Como vedamos algumas partes da nave mantendo a gravidade? Selantes e filtros de nyxia. Como fazer cocô no espaço? Com nyxia.

Página 39

Existem várias passagens que mostram a evolução da sociedade humana, como por exemplo não julgar quem uma menina beija ou deixa de beijar. Emmett comenta o quanto a vida foi difícil com ele e a família, como tem dificuldade de lidar com emoções, como é duro olhar para os colegas e ver neles apenas adversários. Mas sinto que o autor não conseguiu fechar bem o arco do livro. Ele pincela vários mistérios aqui e ali que Emmett e outros competidores acabam descobrindo, mas não explica direito nenhum deles.

Me incomoda muito que livros que tenham continuação fiquem em aberto. Sei que alguns autores fazem isso para atrair seus leitores para o próximo volume, mas é um recurso que se for mal usado vai deixar os leitores putos e sem vontade de continuar. O que realmente me segurou até o final, além da personalidade de Emmett e toda a sua luta foi a nyxia, sua origem, seus mistérios e nada disso é sequer mencionado ou encaminhado para a resolução. Cheguei ao final cansada pela esperança de uma promessa e agora tenho que esperar pelo próximo livro.

A edição da Plataforma 21 está ótima. A composição do livro é bem leve, você não cansa por segurá-lo na mão. Não encontrei grandes problemas de revisão ou tradução, que foi de Alexandre Boide.

Ficção e realidade
Mesmo que o uso do clichê do unobtânio seja recorrente, não me incomoda que seja um clichê. Clichês são legais se forem bem usados. Aqui Scott soube prender a atenção para as particularidades misteriosas do composto. Só espero que os outros livros tragam mais explicações sobre tais propriedades que reagem ao mero pensamento de quem a manipula. Scott é professor de inglês e escrita criativa e mora na Carolina do Norte com a família.


A vida vem me distribuindo pancadas de todas as direções. Com isso aprendi que a distância é uma forma de defesa.

Página 97

Pontos positivos
Emmett
Nyxia
Personagens bem construídos
Pontos negativos

Final em aberto
Não explica muito sobre nyxia

Título: Nyxia
Título original em inglês: Nyxia
Autor: Scott Reintgen
Tradutor: Alexandre Boide
Editora: Plataforma 21
Páginas: 390
Ano de lançamento: 2018
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Gostei da construção dos personagens, gostei da nyxia e do fato de o enredo se passar em uma nave rumo a novo um sistema solar. Senti que tem uma conspiração por trás de toda a história em volta da extração de nyxia e os alienígenas, mas sinto que o autor se segurou para não entregar tudo e dividiu o enredo em três histórias. Há momentos em que ele arrasta as ações desnecessariamente. Espero que o próximo volume seja melhor. Três aliens para ele.


Até mais! 🌕

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.