Resenha: Bidu Juntos, de Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho

Já falei várias vezes o quanto sou fã da Turma da Mônica e de suas novas versões pelas mãos de talentosos quadrinistas brasileiros. Bidu Juntos traz novamente Franjinha e seu simpático cachorrinho azul em uma jornada de conhecimento e aceitação, já que Bidu precisa se acostumar com sua nova vida depois de viver na rua.



A graphic novel
Em um primeiro momento, temos a visão de Franjinha, que passa boa parte do tempo tentando entender o comportamento de Bidu e tenta construir uma relação com o cachorrinho. O traço é de uma fofura só, com lindas cores e balões dinâmicos que muitas vezes brincam com a cena. O lado cientista do Franjinha aflora com mais naturalidade aqui enquanto ele tenta entender seu cãozinho.


Franjinha chega a montar um caderno para anotar seus experimentos e o comportamento de Bidu, que ainda pensa na vida lá fora, que acha uma vida dentro de casa algo ainda cheio de surpresas. E essa não será uma experiência fácil para ele, já que a mãe de Franjinha não parece muito inclinada a ter um cãozinho tão arteiro e acaba pressionando o filho a ensiná-lo boas maneiras.

Na segunda metade da graphic novel, temos mais a visão do Bidu. Muitos de seus quadros praticamente não têm textos, apenas imagens, nos dando uma melhor visão do "pensamento" do cãozinho. Achei uma delícia ler dessa forma. Destaque para o Jeremias, que aparece em alguns quadros para ajudar Franjinha.

No final, já temos os costumeiros extras da execução da graphic novel. Temos até um ensaio fotográfico das cadelinhas do casal Garrocho como modelos para o comportamento do Bidu. A edição é de capa dura, ressaltada com as lindas cores do miolo. Assim que terminei, voltei para o começo e li de novo. Lindinha demais!

Ficção e realidade
Tem uma grande lição a se tirar de Bidu Juntos: é possível superar as adversidades se a gente quiser conviver com o outro. É isso o que o Franjinha faz. Ele se vale de sua ciência e inteligência, características mais marcantes da personagem, e use isso para investigar maneiras de ajustar o novo cãozinho à casa e à família. Empregar o método científico para isso foi fantástico. Franjinha percebe que um método não funciona e logo elabora outro. É assim que a ciência funciona e pode ensinar algo às pessoas, sobre não desistir quando as coisas dão errado em um primeiro momento.

É também um enredo sobre tolerância, sobre aceitar o diferente, sobre respeitar a história de vida do outro. Foi uma história contada com grande sensibilidade pelos autores.

Pontos positivos
Bidu e Franjinha
Ciência
Lindamente colorido e ilustrado
Pontos negativos

Nenhum!


Título: Bidu Juntos
Autores: Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho
Editora: Panini
Páginas: 82
Ano de lançamento: 2016
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Apesar de curtido muito o primeiro volume do Bidu, este aqui acabou tomando o lugar como preferido. Não só por adorar o Bidu, mas por ver o Franjinha sendo o cientista que ele sempre foi e usando disso para compreender seu novo melhor amigo. Muito sensível, muito linda, daquelas que a gente lê e volta para o começo para ler novamente. Cinco aliens para Bidu Juntos e uma forte recomendação para você ler também!


Até mais!

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.