TAG: Minha universidade

Sei que muita gente tem curiosidade sobre a minha formação e calhou de meu grande amigo e colega geógrafo Beto responder a essa TAG em seu blog. E pensei "quer saber, vou fazer também". Já falei da minha formação em outros posts bem antigos, mas essa TAG chegou no momento certo!

TAG: Minha universidade



Eu respondi a uma do blog Just Lia que era sobre os meus tempos de escola. Mas como apontou o Beto na tag dele, a ideia era derivada de outra, sobre os tempos na faculdade. Se quiser responder, vou adorar ler!

Aqui se fala apenas da graduação, mas na pós-graduação eu tenho especialização na docência em geografia pela UNESP e mestrado em ciências com ênfase em paleontologia e estratigrafia pela USP.

1. Qual seu curso de graduação?
Eu fiz Geografia, licenciatura e bacharelado pela Universidade Cruzeiro do Sul, campus Anália Franco. Ingressei em 2005, me formei no final de 2008. Tive bolsa de estudos de 100% e uma série de regras a seguir por semestre ou perderia a bolsa. Na época eu não podia pagar nem 10% do curso, então tinha que ter notas altas (acima ou igual a 8) e não faltar. Foi muito difícil na época, porque só eu trabalhava, o dinheiro era curto e o tempo para estudar também.

2. Quantos períodos ele tem? E em qual você está?
A licenciatura era em seis semestres e o bacharelado era em oito. Quando eu ingressei, o curso gratuito cobria apenas a licenciatura. Quem quisesse fazer o bacharelado tinha que pagar. Mas no primeiro ano nós fomos convocados para fazer o ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes) e no ano seguinte, a nota colocou o nosso curso como o melhor curso de geografia do país! Superamos as federais, as estaduais e como prêmio para quem fez a prova, nós ganhamos o bacharelado gratuitamente. Aquele foi um dia muito, muito feliz pra todos nós.

3. Porque você escolheu esse curso?
Porque história era em outro campus! É sério. Eu tinha ficado na fila de espera da USP pra História anos antes e não consegui vaga. Aí quando prestei vestibular na Cruzeiro do Sul, minha primeira opção era história, que também tinha bolsa de estudos. Só que ele era muito longe, no campus de São Miguel Paulista e geografia era no campus Anália Franco, que já era longe da minha casa, mas não tão longe quanto São Miguel. Economia era um curso mais perto, no campus da Liberdade, mas não era a minha cara. Então eu enfrentava duas horas e meia no transporte público para chegar à faculdade todos os dias.

4. Antes de escolher esse curso você pesquisou sobre o mercado de trabalho e o piso salarial?
Nada! Até porque todo mundo sabe o quanto professor ganha mal, então eu não queria perder as esperanças assim logo de cara.

5. Como foi seu primeiro dia de aula? Tem dicas para os calouros?
Foi bem nervoso. Eu estava morrendo de ansiedade. Não sabia o que esperar e morria de medo de trote. Depois do impacto inicial, os professores nos acalmaram muito.

6. Sobre seu TCC, já começou a fazer? Qual tema pretende abordar?
Meu TCC foi uma luta, porque eu era responsável por um projeto do programa Universidade Solidária e na época já dava aulas. Olhando para trás, não sei como pude fazer tanta coisa. Não foi exatamente o tema que eu queria trabalhar, mas era o mais viável, então falei sobre autoconstrução e verticalização na periferia, mais especificamente no bairro onde eu morava na época. Fui bem elogiada na época, modéstia à parte, pela pesquisa e pelo termo que criei para designar as construções do bairro.

7. Você se considera uma boa aluna?
Na escola eu era uma aluna mediana. Tirava notas dentro da média e ficava de recuperação todos os anos em matemática. Mas na faculdade eu tive que virar uma aluna excelente. Não era uma questão de escolha, eu tinha que ser boa. Se minha nota semestral fosse menor que 8, eu perderia 10% da bolsa por ponto. De novo, não sei como consegui. Acho que eu sabia que fazer faculdade era a única chance que eu tinha de melhorar de vida e assim me agarrei à ela com toda a força que tinha.

8. Você está 100% satisfeita com o curso que escolheu?
Eu me apaixonei rápido pelo curso. No primeiro semestre já estava arrebatada pelo o que estudávamos. Hoje eu gostaria de trabalhar no ramo. Não em dar aulas, sinto que não tenho mais condições para fazer isso, mas acredito que trabalhar com geografia, seja urbana ou física, seria uma realização profissional.

9. O seu curso tem algum material especifico que não tem em outros cursos? (ex: estetoscópio e calculadora cientifica)
Não, mas mexemos com áreas muito diferentes, como geografia da saúde, geografia urbana, climatologia e geologia. Esse caráter interdisciplinar pode afastar muita gente, eu por minha vez amo o curso justamente por isso.

10. Na sua faculdade teve trote? Se sim como foi?
Eu fiquei com muito medo de trote, pois não queria chegar em casa suja. Também tinha medo dos trotes violentos que volta e meia apareciam na mídia. Felizmente, nosso trote foi uma aula trote em que um aluno do último ano se passou por professor para nos aterrorizar. E ele nos deixou em pânico mesmo, o sem vergonha. Depois os professores entraram e se apresentaram e o clima aliviou muito!

11. Seu curso tem muita matemática?
Não! No máximo uma regrinha de três, então vai na fé.

12. Geralmente nas faculdades existem o “ciclo natural de desistência” a turma começa com 70 alunos e permanecem só 20. Isso aconteceu na sua faculdade?
E como aconteceu! Meu curso começou com 29 alunos no primeiro ano. No quarto e último ano éramos apenas 7 alunos. Isso mesmo, só 7 alunos. Com uma turma tão pequena, a cada prova nova do governo todos tinham que fazer.

13. Quais dicas você daria para quem está querendo começar a fazer o mesmo curso que você?
Tem ciência de que você terá áreas bem distantes umas das outras no mesmo curso. Em um semestre você vai estudar políticas públicas de urbanização e influência da zona intertropical do pacífico no clima da América do Sul. Coisas do tipo. Esse caráter interdisciplinar da geografia pode assustar muita gente. Além disso, esqueça o ensino médio. Aquele clima de escola onde o professor fica em cima para você fazer a lição de casa, não vai acontecer na faculdade. Você deve ser responsável, então nada de chamar mãe e pai pra falar com professor, faz favor.

14. Já ficou em DP? Possui algum método diferente de estudo?
Nunca, até porque se isso acontecesse eu perderia a bolsa de estudos, então eram só notas brilhantes e reluzentes.

15. Faça um resumo básico do seu curso para quem estiver interesse em fazê-lo.
Geografia é muito rico, interdisciplinar e estuda o espaço terrestre em suas várias manifestações: física e humana. Tenha em mente que como geógrafa você vai estudar uma metrópole, a formação de uma montanha, a poluição de um rio. Como professora, você terá o material necessário para lidar com seres humanos, o que vai lhe exigir paciência, dedicação e conhecimento para transformar a ciência da faculdade em aulas interessantes. Se você estiver pronta para tais tarefas, este é o seu curso. ♡
Até mais! 🎓

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

2 COMENTÁRIOS

  1. muito legal essa tag e conhecer mais sobre a faculdade de geografia, deve ser muito interessante

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
  2. Muito legal saber mais sobre o seu curso.
    Adorei conhecer mais!

    Beijinhos :)
    Bru Santos ❤
    Veja lá no blog: Planner 2019 para Baixar Gratuito
    www.queseame.com

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.