10 coisas que você não sabia sobre Pantera Negra

Pantera Negra (2018) já é um dos meus filmes favoritos da vida! E espero que seja o primeiro de muitos filmes não apenas afrofuturistas, mas também com o herói e rei de Wakanda, que ao voltar para casa depois dos eventos em Vingadores: Guerra Civil, precisa se firmar como soberano e ainda lutar contra ameaças externas ao idílico reino africano.




Dirigido por Ryan Coogler e baseado no personagem dos quadrinhos criado por de Stan Lee e Jack Kirby, o longa teve um orçamento girando entre 200–210 milhões de dólares, tendo arrecadado, até o momento, mais de 1,3 bilhão de dólares em bilheterias, tornando-se um dos filmes mais rentáveis da história.

10. Wakanda
O nome do país fictício foi baseado em uma tribo do Quênia, Wakamba, também conhecida como Kamba. As cataratas que vemos rodeando o país foram baseadas em duas famosas cataratas: as do Iguaçu, entre Brasil e Argentina e as de Vitória ou quedas de Vitória (o conjunto de quedas é chamado de Mosi-o-Tunya em tonga, que em português significa "a fumaça que troveja"), na fronteira entre a Zâmbia e o Zimbabwe.

9. Wesley Snipes
Wesley Snipes disse em 1992 que tinha a intenção de fazer um filme sobre o Pantera Negra. A ideia era começar a pré-produção logo depois de filmar O Demolidor. Em janeiro de 1994, o ator começou a negociar os direitos com a Columbia Pictures para interpretar o herói e Stan Lee chegou a se juntar à equipe no mesmo ano. Mas chegou 1996, o filme não progrediu, os custos com efeitos especiais ainda eram proibitivos e insatisfeito com o roteiro, Stan Lee abandonou a produção. A novela continuou, até que Snipes assinou um contrato para interpretar Blade e o diretor de Blade Trinity declarou que achava difícil o ator interpretar outro super herói. Mesmo fora da produção, Wesley Snipes aprovou o filme e a atuação de Chadwick Boseman.

8. Museu
O museu que aparece na primeira parte do filme, de onde Killmonger rouba o vibranium, parece ser no Reino Unido. Na verdade a cena foi rodada no High Museum of Art, em Atlanta, Georgia. E apesar de se passar quase que integralmente no continente africano, nenhuma cena foi rodada lá. Tudo foi feito no estado da Georgia, nos Estados Unidos. As cenas na Coreia do Sul foram rodadas lá mesmo.

7. Escarificação
As cicatrizes no corpo de Killmonger são uma forma de modificação corporal chamada de escarificação, uma tradição de algumas tribos africanas, mas que está caindo em desuso. Algumas tribos veem a escarificação como uma forma de identidade ou status social, por feitos e realizações na vida. Para Killmonger, por sua vez, cada marca indica uma pessoa que ele matou.

6. Os direitos
A Marvel vendeu os direitos de vários dos seus grandes personagens, entre os anos 1980 e 1990 para vários estúdios de Hollywood. Beirando a falência foi o jeito de injetar dinheiro e equilibrar as contas. Um dos personagens que foi na primeira leva de vendas foi justamente o Pantera Negra, cujos direitos retornaram para a Marvel em 2005. Os direitos pertenciam à Artisan Entertainment e à Columbia Pictures. Em 2003, a Lionsgate Films adquiriu a Artisan, mas nunca quis tocar o projeto para frente, em especial com o contrato de Wesley Snipes com Blade.

5. África
Hannah Beachler, designer de produção, queria unir os quadrinhos e o continente africano. Assim inspirou-se na cultura de países da África Subsaariana, como Uganda, Ruanda, Burundi, República Democrática do Congo e Etiópia, bem como os desenhos de Zaha Hadid. Hannah analisou a arquitetura e design de tribos destas nações e depois as fundiu com a arquitetura moderna e tecnologicamente avançada de maneira a mostrar um país africano que não foi colonizado pelo Ocidente. Quanto aos figurinos, Ruth E. Carter se inspirou nas tribos Maasai, Himba, Dogon, Basoto, Tuaregue, Turkana, Xhosa Zulu, Suri e Dinca em seus projetos para Wakanda. As armaduras também tiveram inspiração nos samurais, como as ombreiras usadas pelas Dora Milaje. Mas cerca de 90% do traje das Dora foi inspirado na tribo Maasai. Foram criados nada menos que 700 figurinos para o filme.

4. Martin Luther King Jr.
O apartamento do pai de Erik Killmonger em Oakland, na verdade foi filmado em Atlanta, pertinho da igreja onde Martin Luther King Jr. foi sepultado. Durante as gravações, a filha de MLK visitou os sets, cumprimentou todos os atores e abençoou a produção.

3. Trilha sonora
O compositor Ludwig Göransson viajou para o Senegal e para a África do Sul para gravar com músicos locais de maneira a formar a "base" de sua trilha sonora. Kendrick Lamar produziu a trilha sonora do filme, intitulada Black Panther: The Album. No Brasil, o rapper Emicida gravou uma música chamada Pantera Negra, composta por ele e Felipe Vassão.

2. Anfiteatro
O anfiteatro de Wakanda foi construído em um anexo aos estúdios, em Atlanta. Com cerca de 40 metros de largura e 40 metros de altura e 570 mil litros de água correndo por um sistema de tubos, ele tinha condições de alocar os mais de 100 figurantes necessários para as cenas ali filmadas. A inspiração veio do Desfiladeiro Oribi, um desfiladeiro no sul de KwaZulu-Natal, na África do Sul, com rochas estratificadas de várias cores.

1. Xhosa
O idioma falado pelos habitantes de Wakanda é o Xhosa, um dialeto da África do Sul. O sotaque do ator John Kani, rei T'Chaka, é real, já que ele é sulafricano. O ator inclusive treinou Chadwick Boseman para falar de maneira semelhante.


Wakanda forever!

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

1 Comentário

  1. WAKANDA FOREVER!

    A cultura africana é tão maravilhosamente rica, né? Ainda bem que conseguiram fazer esse filme, quem sabe assim as pessoas se interessam mais em saber sobre a África e derrube os esteriótipos e conheçam como o continente é lindo e cheio de cultura importante para o mundo.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.