Resenha: As Crônicas de Marte, de George RR Martin e Gardner Dozois

quarta-feira, abril 04, 2018

As Crônicas de Marte é uma coletânea caprichada com 15 contos de autores e a autoras veteranas da ficção científica. O livro evoca a Era de Ouro da Ficção Científica, com seus contos de exploração e aventuras, com intrépidos pioneiros chegando às selvagens terras desconhecidas do planeta vermelho. E nós temos um problema aqui.



Parceria Momentum Saga e
editora Arqueiro


O livro
A Era de Ouro da Ficção Científica é recheada de aventuras a Vênus, Marte, Lua, onde aventureiros conheciam populações selvagens, colonizavam novos territórios, exploravam novas sociedades. Essa era de ouro é sentida por muitos como uma era perdida, em que a FC, de acordo com eles, não precisava se preocupar em ser "política" e de ter uma "agenda" preocupada com o "politicamente correto".


Acontece que nada é isento de política ou de uma visão política de seus autores. A Era de Ouro era assim e as obras de hoje também. Acontece que quando você está inserido em um determinado grupo que fala de coisas que são parte de sua vivência e experiência de vida, aquilo parece ser o normal, a norma. É só quando você lê ou assiste algo que não foi construído para sua vivência e experiência que é possível notar a diferença.

Neste livro, a ideia é saudosista. É voltar àqueles tempos de aventuras, de um Marte parecido e ao mesmo tempo diferente do nosso Marte verdadeiro. Sabemos que não existem condições de vida para nós, humanos, em sua superfície. Sabemos que não existiram civilizações, mas os contos, escritos por gente experiente na ficção científica, trazem de volta aquele Marte das aventuras e dos pioneiros. Não me importo que sejam sobre um Marte que não exista, apenas gostariam que fossem bons contos.

Com 15 histórias, o livro é meio cansativo. Vou dizer que me peguei bocejando em vários deles, pois não trazem muita coisa nova. Não curto a maioria dos contos e livros desta Era de Ouro, acho que cumpriram seu papel naquela época, mas hoje não são mais a nata da aventura. Dito isso, são poucos os contos deste livro que me agradaram ou que me fizeram parar de bocejar. Aqueles que apelaram para a pura fantasia, com uma viagem de piratas rumo ao planeta vermelho.

Há sim boas reflexões em muitos deles, como o de impedir o avanço da humanidade sobre as terras dos povos nativos de Marte. Questões sobre a solidão e como viver em um ambiente tão diferente da Terra. Mas sabe quando você lê um livro inteiro e não se sente contemplada ou divertida? Quando você lê um livro e acaba esquecendo dele em seguida? Foi essa a minha experiência com a leitura. Tem sim bons contos, como O Canal Perdido, A Pedra do Sol, Marinheiro. Mas é isso, aventuras, uma discussão aqui e ali e... acabou.

A parte gráfica e diagramação estão ótimas. A capa é muito bonita e plastificada. Não encontrei grandes problemas com a revisão ou com a tradução, nem encontrei erros de digitação. Como são vários autores e autoras, a leitura de um é legal, depois a de outro cai um pouco. É uma gangorra mesmo.

Ficção e realidade
Quando a observação astronômica passou a contar com a ajuda de telescópios, muitos destes observadores foram tomados pelo espírito da criatividade e acabaram enxergando em Marte coisas que não existiam. Por exemplo, alguns enxergaram canais construídos por alienígenas, construções e em Vênus, devido à sua cobertura densa de nuvens, alguns imaginaram que sua superfície era tomada por florestas densas e abafadas, com pântanos e seres aquáticos vivendo em cidades flutuantes.

O que muita gente que desdenha da ficção científica esquece é que quando um autor descreve uma sociedade em Marte sendo invadida por seres humanos, ele está escrevendo sobre seres humanos, não sobre marcianos. Transportar nossos conflitos para um planeta distante é só uma forma de levar esse conflito em uma embalagem que ele possa ler e se identificar, refletir e quem sabe se divertir também.

Pontos positivos
Contos de ficção científica
Ambientado em Marte
Saudosismo
Pontos negativos

É mais do mesmo
É chato

Título: As Crônicas de Marte
Título original em inglês: Old Mars
Organizadores: George RR Martin e Gardner Dozois
Tradutor: Fábio Fernandes
Editora: Arqueiro
Ano: 2018
Páginas: 496
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Uma pena, de verdade. Queria ter adorado esse livro. Fico triste por ver um potencial desperdiçado. Mesmo ambientado em um Marte da fantasia e do imaginário, dava para ter feito enredos bem instigantes, não apenas um ou outro. Com tantos nomes de peso, de autores veteranos, eu esperava mais. No geral, o livro cumpre aquilo que promete, mas não espere demais também. Três aliens para o livro.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

Deixe seu comentário!

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes