Resenha: 13 segundos, de Bel Rodrigues

Um dos crimes mais ignóbeis da atualidade contra a mulher é o chamado revenge porn (pornô de vingança), onde ex-companheiros criminosos divulgam imagens íntimas de mulheres nas redes sociais. E a sociedade, misógina que só ela, ajuda a destruir a vida de uma mulher que não cometeu crime nenhum ao fazer sexo e que na verdade é a vítima de um crime, que é a divulgação de suas imagens sem autorização. Sua privacidade é invadida, sua vida é exposta, sua integridade é questionada, tudo porque ela fez sexo. Esse é o tema de 13 Segundos, de Bel Rodrigues.



O livro
Lola é uma adolescente que está no ensino médio e acabou de terminar um namoro. Ela ainda respeita Leo pelo o que os dois viveram, mas simplesmente achou que não dava mais e que era hora de cada um seguir seu próprio rumo. Lola vem de uma família muito unida, tendo a mãe, uma advogada e a irmãzinha adotiva como suas grandes paixões. Uma terceira grande paixão em sua vida é a música. Lola ama cantar, ama o coral da escola e sonha com uma carreira musical.

Resenha: 13 segundos, de Bel Rodrigues

Em uma noite para afogar as mágoas, Lola ficou com um rapaz bonito e misterioso e para a sua surpresa, quando volta às aulas, ele é seu novo colega de classe, um rapaz em intercâmbio, chamado John, que veio do Canadá. Suas amigas ficam em polvorosa de saber que Lola transou com o novato bonitão. Esse grupo é muito unido, amigas apoiando umas às outras, tirando sarro e se divertindo juntos como qualquer grupo adolescente.

É interessante notar que Lola e John mantém um relacionamento que é baseado apenas em sexo. Não há um dramalhão de amor não correspondido, cenas de ciúmes, idas e vindas. É bem prático e eles resolveram em dois minutos de conversa, coisa que todo casal devia fazer: estabelecer como será o relacionamento desde o início. Lola gosta de sexo, admite isso e não tem vergonha por gostar. Nossa sociedade pune mulheres que transam, pune mulheres por sua sexualidade não servir aos homens. No caso de Lola, suas amigas a apoiam, nunca a julgam, nem mesmo John. Isso foi muito positivo e foi uma excelente construção de personagem, mostrando que gostar de sexo não tem nada demais.

Os 13 segundos do título se referem ao revenge porn sofrido por Lola. E aqui entra o grande problema do livro. Até isso acontecer, você já está perto do final. Fiquei com a impressão de que faltaram ao menos umas 50 páginas de história para contar sobre o processo, como o sujeito foi preso, a acusação, seu caso servindo de exemplo. Até mesmo os problemas trazidos para a vida de Lola são discutidos em umas duas ou três páginas. A autora reitera a força que Lola recebe pela rede, como as feministas foram importantes para ela se reerguer, mas é isso.

O final também é abrupto e termina do nada. Achei que a minha edição tivesse algum defeito de impressão e que páginas estivessem faltando. Enquanto temos dezenas de páginas falando sobre Lola e seus amigos, sobre como são unidos, sobre como John é gato, não temos uma página falando da punição para o cara que publicou o vídeo, o que era super importante: mostrar que estes atos têm consequências penais para os criminosos. E é importante para as vítimas ver essa punição. No final, a autora escreve que ela ouviu relatos de vítimas de pornô de vingança, que a ajudaram a construir a narrativa para o livro, mas seria importante mostrar que há punição para os criminosos e que a lei deve estar ao lado das vítimas. Não temos isso.

A narrativa passa rápido, apesar de ser rápida demais em alguns momentos e lentos em outros. Justamente por ser tão rápida que alguns personagens ficam mal descritos e volta e meia eu os confundia. O que realmente desponta no livro é a amizade feminina e que mesmo depois de um ato tão violento e machista, é possível se recuperar dele. A edição conta com uma linda capa macia e com detalhes em branco e vermelho e no começo de cada capítulo há uma música que se relaciona com ele. Ele não tem grandes problemas de revisão ou diagramação.

As pessoas já são maldosas naturalmente, mas na internet, atrás de um monitor, elas parecem fazer questão disso; aproveitam o anonimato para criar coragem de acabar com a felicidade de qualquer um.

Página 70

Ficção e realidade
Uma sociedade que odeia mulheres é a primeira a apontar o dedo para uma mulher e culpá-la da violência que ela sofreu. Tudo se torna um motivo, tudo vira algo razoável para se eximir o criminoso de culpa. A roupa, o horário, a cor do cabelo, o trabalho, a bebida. E uma sociedade como a nossa que, além de odiar mulheres não é bem resolvido no sexo é o primeiro a achar que gostar de sexo não é coisa de mulher direita e assim que ela transa e é vista fazendo isso, a sociedade a vandaliza. É por isso que tantos caras publicam vídeos íntimos. Eles sabem como a sociedade vai tratar essa mulher e sabe que será esquecido nessa situação. Até quando suas fotos são roubadas de um email, a culpa ainda recai sobre sua pessoa, como no caso de Carolina Dickman.

Bel Rodrigues

Bel Rodrigues é youtuber, graduada em comunicação social, pós-graduanda em direito penal e criminologia. 13 Segundos é seu livro de estreia.

Pontos positivos
Lola e seus amigos
Lola e John
Fala sobre revenge porn
Pontos negativos
Pontas soltas
Poucas descrições
Final em aberto e abrupto

Título: 13 segundos
Autora: Bel Rodrigues
Editora: Galera Record
Páginas: 304
Ano de lançamento: 2018
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
É muito revigorante para a literatura de jovens adultos e adolescentes ter um livro que trate de um tema tão importante. Sinto que o livro teria ficado muito melhor com mais algumas páginas e mais resoluções, punição para o culpado, pois tudo ficou solto na narrativa, além de ser tratado de maneira muito rápida. O que seria um grande livro, falando sobre o crime de pornô de vingança e suas consequências, tornou-se um livro sobre Lola e seus amigos. Três aliens para o livro.


Até mais!

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.