10 coisas que você não sabia sobre Homens de Preto

segunda-feira, junho 05, 2017

Um dos filmes mais conhecidos da ficção científica, está ligado à uma lenda urbana sobre homens do governo, vestidos em ternos pretos e usando óculos escuros, intimamente ligados à cultura ufológica e pop alien. A intenção deles é intimidar testemunhas de contatos com alienígenas e proteger os interesses do governo. Mas na ficção, a história é outra!




Baseado na série de HQs de Lowell Cunningham, publicada originalmente pela Aircel Comics (e depois comprada pela Malibu Comics, pertencente à Marvel Comics), Homens de Preto custou 90 milhões de dólares e faturou, ao todo, cerca de 600 milhões de dólares. Isso só o primeiro filme, sem contar os outros dois.

10. Ray-Ban
Os óculos escuros que os agentes J e K usam no longa são o Ray-Ban Predator II. Porém, para diminuir o reflexo das lentes, eles precisaram aplicar uma camada antirreflexo, o que levou à retirada do logo da marca da lente. A Ray-Ban bem que tentou apelar ao estúdio para que colocassem o logo de volta, mas não conseguiu. Will Smith, por sua vez, se comprometeu a mencionar a marca na música tema do filme. A popularidade do longa e o sucesso do single de Will Smith fizeram com que as vendas da Ray-Ban fossem quatro vezes maiores do que o normal.

9. Bug walk
Para se preparar para o papel de Edgar, o ator Vincent D'Onofrio assistiu a vários documentários sobre insetos. Para chegar àquela forma bizarra de andar, ele colocou talas nos joelhos, para que eles não dobrassem, bem como nos tornozelos, dando aquela aparência desajeita de caminhar, bem parecida com alguns insetos de longas pernas.

8. Ninguém gostou do roteiro
Tommy Lee Jones disse que só aceitaria o papel do agente K se o roteiro conseguisse captar o tom original dos quadrinhos no qual o longa é baseado. Nem Will Smith parecia animado e foi preciso que sua esposa, Jada Pinkett Smith, o convencesse. Tommy Lee só assinou o contrato depois da promessa de Steven Spielberg de melhorar o roteiro. Barry Sonnenfeld escalou Will para o papel porque era um grande fã de Um Maluco no Pedaço.

7. Ninguém aceitava os papéis principais ou a direção
Clint Eastwood não gostou do personagem do agente K e recusou o roteiro. Chris O'Donnell recusou o papel do agente J, já saturado de ser "recrutado" por personagens mais velhos, como em Batman e Robin. A Quentin Tarantino foi oferecida a direção, que recusou também. David Schwimmer não gostou do personagem do agente J e também negou o convite. John Landis recusou a direção, dizendo que o filme era uma cópia de Irmãos Cara-de-Pau, com aliens. Já Linda Fiorentino ganhou seu papel da legista de Nova York em um jogo de pôquer com o diretor, Barry Sonnenfeld.

6. Parada de sucesso
A música de Will Smith para o filme foi seu primeiro grande sucesso solo. Ele já tinha ganhado notoriedade antes com a dupla de rap DJ Jazzy Jeff & the Fresh Prince, porém esta música catapultou o filme e sua carreira. Ela aparece no álbum da trilha sonora oficial e também em seu primeiro álbum em carreira solo, Big Willie Style, lançado alguns meses depois da estreia do filme. A música também lhe rendeu um Grammy de melhor performance solo de rap.

5. "Extraterrestrial Highway"
Sabe a cena inicial do filme, com o motorista contrabandeando imigrantes? Na estrada aparece uma placa com o número 375, que se refere à estrada estadual de Nevada 375, conhecida como a "Rodovia Extraterrestre", já que ela é próxima da famosa Área 51. O motorista também se refere à uma pescaria em que ele esteve em Cuernavaca, que é uma cidade mexicana onde, dizem os ufólogos, um OVNI caiu em 1951. A conspiração diz que autoridades norte-americanas e mexicanas cooperam até hoje no estudo dos corpos e da tecnologia.

4. Frank
O alienígena disfarçado de Pug que auxilia os agentes K e J se chamava Mushu. Fazendo uma ponta no primeiro filme e depois com um papel de destaque no segundo, Mushu ganhou tratamento VIP da equipe, com passagens de primeira classe, quarto próprio no hotel, cuidadora e treinadora em tempo integral e comida de primeira durante as gravações. Infelizmente, Mushu morreu antes da produção do terceiro filme da franquia começar.

3. Os verdadeiros Homens de Preto
Muita gente realmente acredita que eles existam no mundo real. Muitos livros da entre as décadas de 40 e 50 falavam das visitas misteriosas desses homens de preto, que ameaçavam as pessoas que escreviam sobre avistamentos de OVNIs ou encontros com extraterrestres com prisão. A irmã de um desses escritores de ufologia, porém, lembra-se de seu irmão afirmar que ele só escrevia essas coisas porque dava muito dinheiro.

2. Locação
Originalmente, o filme seria rodado no Kansas, Nevada e na capital Washington D.C., mas Barry Sonnenfeld optou pela agitada Nova York para mostrar como que os alienígenas se escondiam bem embaixo do nariz dos cidadãos de uma grande metrópole e nunca repararam neles. Ele também contava com a tolerância da população nova-iorquina com o diferente e o bizarro. Parte da arquitetura e de seus monumentos na forma de discos voadores também contribuiu para a escolha.

1. Grande Atrator
Aquela bola que o agente J, sem querer, toca e quase destrói o quartel-general dos Homens de Preto é assim descrita pelo agente K: uma pegadinha do Grande Atrator ("a practical joke from the Great Attractor"). O Grande Atrator é uma anomalia gravitacional, no centro do superaglomerado Laniakea, identificada em 1973, que está a 250 milhões de anos-luz da Terra, mas que afeta os movimentos de várias galáxias ao seu redor em vários milhões de anos-luz, em todas as direções.

Bora lá ver? Tem na Netflix, os três filmes!


Até mais!

Já que você chegou aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Curta no Facebook

Viajantes