Resenha: Os prós e os contras de nunca esquecer, de Val Emmich

Este foi o segundo livro da caixa super especial do Clube Intrínsecos, o clube de leitura da Editora Intrínseca! O clube traz livros inéditos, com capas minimalistas e mimos fofos relacionados ao assunto do livro. Neste volume aqui temos uma amizade inusitada entre uma garotinha com uma condição especial que a faz se lembrar de todos os momentos que viveu desde os cinco anos e um jovem ator de luto.



Este livro foi uma cortesia da Editora Intrínseca


O livro
A história tem uma premissa muito interessante: uma menina que lembrava de tudo e que não queria ser esquecida e um jovem ator que perdeu o amor de sua vida, querendo esquecer a dor. É uma amizade e uma parceria improváveis, mas que se provará muito proveitosa. Cada parte do livro tem como título uma música dos Beatles, que é uma banda mencionada várias vezes, bem como John Lennon. A protagonista, Joan, gosta de ser chamada de Joan Lennon justamente pelo fato de seu pai e ela serem muito fãs do músico.

Resenha: Os prós e os contras de nunca esquecer, de Val Emmich

Joan tem 10 anos de idade, mas a forma como Val a descreveu não faz parecer que é uma criança e sim uma adolescente ou uma adulta. Há momentos em que a escrita de Val não nos traz nenhuma surpresa, podendo deixar a narrativa desta improvável amizade muito cansativa. O que compensa a falha na escrita é justamente o enredo. Joan é acometida por uma condição chamada de Síndrome da memória autobiográfica altamente superior (sigla em inglês HSAM). Aqueles que a possuem não esquecem praticamente de nada do que aconteceu em suas vidas, lembrando com detalhes impressionantes o que pessoas falaram, que roupa usavam e o que faziam, inclusive o dia da semana. São chamados de "Google Humanos".

Eu queria que todo mundo tivesse HSAM, especialmente meus pais e meus amigos, para que todos pudéssemos ter as mesmas lembranças.

Página 48

Joan, por sua vez, se irrita com os adultos, pois já que ela lembra de tudo e os adultos não, tem momentos que ela se sente esquecida, deixada de lado, principalmente quando o pai se atrasa para buscá-la na escola. Assim, essa garotinha resolve participar do concurso “Próximo Grande Compositor”. Ela sabe pela experiência musical dos pais e dos Beatles que uma boa música nunca é esquecida. Assim, se ela compor algo memorável, todos se lembrarão dela. Mas compor a tal música não está sendo fácil.

Aí entra o segundo narrador da história, o ator Gavin Winters. Ele é amigo de longa data dos pais de Joan e acabou de perder Sidney, o amor de sua vida, o homem que o completava e que queria que construíssem juntos uma família. Sidney teve um infarto fulminante, Gavin ficou sozinho e perturbado. Quando Paige, a mãe de Joan, oferece um sofá no estúdio do marido, no andar debaixo do prédio, ele aceita e deixa Los Angeles para ir até Nova Jersey após um escândalo na mídia, onde ele quase botou fogo na própria casa.

Essas duas pessoas - uma que lembra de tudo e outra que quer esquecer de tudo - acabam se tornando amigas e parceiras de música. Quando Gavin descobre que Sidney andou viajando sem que ele soubesse, se instala um mistério que somente Joan e sua formidável memória poderão ajudá-lo a desvendar. Enquanto isso acontece, ele a ajuda a compor sua música e um acaba sendo o apoio do outro. Val teve bastante sensibilidade para lidar com a perda de Sidney e o medo de Gavin, mas de novo a escrita falha em nos emocionar, em especial falando da morte tão súbita de alguém.

O livro tem desenhos feitos por Joan em determinados momentos, quando ela quer nos mostrar a diferença entre seu pai e Gavin, ou como é o violão Gibson que gosta de tocar. Escrever e manter diários ajuda Joan a aliviar a enorme carga mental de ter que lembrar de tudo. E ouvir as memórias de Joan ajuda Gavin a aliviar a sua carga mental.

A edição do Clube Intrínsecos veio com sua capa minimalista em roxo, mas a capa da edição definitiva é esta acima. O livro está bem diagramado e não encontrei grandes problemas de diagramação ou revisão. A tradução foi de Carolina Selvatici e gostaria de pedir, encarecidamente, à Intrínseca que coloque o nome do tradutor do livro junto do nome do autor nas lojas onde os livros são vendidos. É um reconhecimento ao trabalho e o mínimo a ser feito.

Memorável é uma palavra difícil de entender. Tudo parece memorável para mim. Como vou saber o que é memorável para o resto das pessoas?

Página 104


Ficção e realidade
Lembrar de tudo o que aconteceu conosco pode parecer uma bênção em um primeiro momento. Mas imagine lembrar de tudo o que lhe disseram, o que lhe fizeram e você ainda ter que conviver com as pessoas, sem nunca esquecer uma mancada que alguém deu, alguma coisa ruim que você presenciou e lembrar da morte de alguém nos mais mínimos detalhes? Acredito que existem sim momentos que guardamos na memória por terem sido marcantes, mas que é ótimo esquecermos de coisas mundanas e bobas que vivemos no passado. Joan se ressente de todos os adultos, ainda imatura para lidar com essa memória prodigiosa, mas que culpa as pessoas têm? Percebe como é complicadíssimo querer lembrar de tudo? Acho que eu pirava antes.


Também foi uma grande sacada ter uma garotinha tão talentosa e criativa com essa síndrome como protagonista. No quesito de representatividade, o autor acertou em cheio e criou personagens com os quais acompanhamos a jornada e seus pensamentos.

Val Emmich é ator, escritor, cantor e compositor norte-americano, tendo sido difícil dissociar sua imagem daquela de Gavin Winters, até porque os dois também são de Nova Jersey.

Pontos positivos
Joan
Gavin
Memórias
Pontos negativos

Escrita
Final apressado

Título: Os prós e os contras de nunca esquecer
Título original em inglês: The Reminders
Autor: Val Emmich
Tradutora: Carolina Selvatici
Editora: Intrínseca
Páginas: 320
Ano de lançamento: 2019
Onde comprar: na Amazon


Avaliação do MS?
A qualidade da escrita pode deixar a desejar em alguns momentos, porém é a amizade e a parceria entre Joan e Gavin que torna o enredo especial. Com muitas referências musicais para você pescar pelas linhas, você se vê com pena de Gavin, torcendo por Joan e pelo concurso. No fim percebemos que somos memoráveis de várias maneiras, que você não precisa ser famoso para ficar na mente das pessoas. Quatro aliens para o livro e uma forte recomendação para você ler também.

MUITO BOM!

Até mais! 🎶

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.

O mesmo vale para comentários:

- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.

A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.