Resenha: Imaginário Coletivo, de Wesley Rodrigues

Imaginário Coletivo é a primeira HQ nacional da DarkSide, pelas mãos do talentoso Wesley Rodrigues, quadrinista e animador. É um livrão, tanto no sentido de conteúdo quando no sentido de peso, pois é capa dura, com papel encorpado. O enredo é uma linda fábula sobre liberdade, identidade e as amarras que nos prendem a papéis que somos obrigados a interpretar para poder sobreviver.



Parceria Momentum Saga e
editora DarkSide


O quadrinho
Começamos a jornada junto com o universo, onde uma Mente Cósmica era plena, mas sentia vontade de se enxergar. A vida surge depois, ainda sem forma definida e assim a Mente Cósmica cria uma fábrica do "vir a ser". Almas não definidas pegam suas senhas para que possam nascer, é um corre-corre danado. Mas ei que uma alma está com a senha errada. Ela quer ser um pássaro, não uma vaca, como diz sua senha. Mas o encarregado nada pode fazer. Ela é obrigada a nascer como vaca, mesmo sabendo que queria voar.

Resenha: Imaginário Coletivo, de Wesley Rodrigues

Já nascida, é encontrada por um humilde camponês, que a leva para casa e assim ele a esposa cuidam daquele bichinho esquisito, uma vaca que nasceu de um ovo. Conforme cresce, ela tenta voar de qualquer maneira, saltando de móveis, do beiral do telhado, para o desespero do casal. A vida do casal também não é fácil, pois existe um rei ganancioso, que explora seu povo porque quer ouro. Sua vida vazia e sem sentido é preenchida com ouro, não importa mais nada. Faz pensar sobre quantas pessoas são viciadas em compras, em trocar de carro e celular todo ano, na tentativa de preencher seus próprios vazios.

A vaquinha cresceu, mas nunca esqueceu sua vontade de voar. Quem nunca se sentiu assim? Presa à uma vida que parece não ser sua? Querendo urgentemente ser quem você nasceu para ser, ser sem sofrer, existir sem precisar da autorização do outro? Num mundo como o nosso, que abomina diferenças, que quer desesperadamente se encaixar no status da maioria, todo mundo que foge da regra é subversivo, é um radical, um rebelde. Viver, assim como para a vaquinha, é um ato de rebeldia.

Seu poder criativo te possibilita moldar aquilo que todos chamam de realidade. Ordene seus pensamentos. Tudo é parte de uma mesma coisa.

O livro é bem grande, com capa dura e papel encorpado, e ilustrações em preto branco que são vívidas, têm movimento e sentimento. As páginas não são numeradas, então se atente em marcar sua leitura com um marcador de página, pois essa edição não tem a costumeira fitinha que a DarkSide costuma colocar em suas obras. Justamente pela capa dura e pelo papel especial é uma edição pesada e não é tão confortável de segurar na mão. A leitura fluiu muito rápido e foi delicioso acompanhar a vaquinha que queria voar. Não dá para deixar de pensar em quantas vezes a gente só quis alçar voo e olhar o mundo lá de cima, sem se preocupar com mais nada.


Ficção e realidade
É muito fácil associar a fábula do quadrinho com a nossa realidade. Você identifica nossas frustrações, nossos medos, nossos dilemas nas páginas que, assim como a vaca-pássaro, passam voando. Li algumas pessoas desapontadas com essa edição pela internet, dizendo que "destoava" do estilo da DarkSide e fiquei surpresa com essas pessoas serem incapazes de se identificar com o enredo. Será que estamos tão alienados e dissociados do mundo das fábulas que estamos agindo como o rei ganancioso ao invés de tentar agir como a vaquinha voadora?

Wesley Rodrigues

Wesley Rodrigues é ilustrador, animador e quadrinista, premiado no Festival de Gramado de 2017 com o curta O Violeiro Fantasma e no Anima Mundi de 2018 foi o grande homenageado no âmbito nacional.


Pontos positivos
Arte e ilustrações
Autor nacional
Fábulas e metáforas
Pontos negativos

É grande e pesado
Pode ser lento

Título: Imaginário Coletivo
Autor: Wesley Rodrigues
Editora: DarkSide
Páginas: 472
Ano de lançamento: 2018
Onde comprar: Amazon


Avaliação do MS?
É uma edição fabulosa. Tanto no sentido da fábula que ela carregada como pela bela arte que a acompanha, a forma como a história é contada e como estamos presos em papéis que somos obrigados a interpretar. Assim que terminei, voltei para o começo e li de novo e houve momentos em que eu parava e ficava pensando no que era discutido e mostrado naquela página. Uma edição para se voltar de tempos em tempos. Cinco aliens e uma forte recomendação para você ler também!


Até mais! 🐄

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

Seja o primeiro a comentar.

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.