Como eu organizo minhas leituras?

Essa foi uma sugestão que veio pelo Instagram, da Helen Caroline. Aliás, muito obrigada! Na verdade, ela perguntou se eu tinha um caderno de leituras e se eu podia mostrar e inspirar outras pessoas com ele. Aí eu fiquei naquele loop de negação-aceitação: eu tenho, mas não tenho, eu me organizo, mas não é bem assim, eu faço, mas não é bem um caderno, é tipo isso, só que não. Na verdade, eu não anoto muito a respeito das minhas leituras e até bem pouco tempo eu nem sabia quantos livros lia no mês. Uma negação de organização, fala sério?




Mas e aí, eu me organizo?
Então. Até o ano passado eu só usava o Skoob para me organizar. Aliás, já me adicionou por lá? E ainda uso. Eu prefiro manter por lá todo o registro de livros, o que já li, porque é muita coisa e eu não tenho condições de escrever a respeito de tudo. Acabo usando mais o app no celular, porque assim eu posso ler o código de barra do livro e manter o progresso da leitura. É bem mais prático do que abrir o site, apesar de o site ainda ter funcionalidades que o app não tem.

Se você não usa um site, minha sugestão é: use. Seja o Goodreads ou o Skoob, é uma ferramenta bem prática e que você tem ao alcance da mão pelos apps. O Goodreads ainda tem algumas funcionalidades que o Skoob poderia adotar, como a possibilidade de criar listas de leituras. Sei que tem gente que usa o Evernote para manter as leituras atualizadas, mas não acho prático. Fica aí a dica de qualquer forma.

Anotando
Aqui entra o que eu não fazia, que era anotar as leituras. O Skoob te mostra o que você está lendo, mas não mostra por mês. Em 2017 eu li 94 livros, mas não tenho ideia de quantos foram por mês. Chegou a hora de fechar a nave para balanço e fiquei com aquela cara de ué, porque realmente não tinha a menor ideia. Foi aí que entrou a ideia do caderno.

Eu não faço bullet journal, ou o bujo. Eu adoto algumas coisas do bujo, mas no meu momento de vida, meu caderno é uma versão muito mais simples de um bujo comum. Eu mesma montei e costurei um caderno com costura copta, com papel pólen quadriculado e ele é minha memória de papel. Eu esvazio a cabeça nele com prazos, problemas, datas e compromissos, seguindo os passos do processo GTD que eu aprendi com a Taís, no Vida Organizada.


Neste mesmo caderno, eu separei uma sessão lá perto do final para anotar minhas leituras.

E como é?
É bem básico, mas que faz uma diferença ENORME no final do mês. Sério, eu não tinha ideia de que conseguia ler tanto num único mês. Nesta parte eu anotei as editoras parceiras do blog em 2018 e aquelas editoras que não são parceiras oficiais, mas que ocasionalmente me enviam livros.


E depois começo pelo mês e anoto o nome do livro sendo lido no momento. Ao lado dele, coloco minha classificação feita em estrelinhas, até porque eu não sei desenhar um alien.


Se tem alguma citação que eu curta, eu coloco para preencher os espaços. Livros que demandem uma anotação adicional, eu anoto junto do título dele. Na verdade, eu só vou conseguir analisar mesmo o que li quando sentar para escrever a resenha no blog. Por isso que eu escrevo pouco a respeito no caderno e até mudo de ideia sobre alguma coisa, pois sei que o resto vai para a resenha. Eu não leio um livro por vez, leio vários e de acordo com o meu humor do dia, por isso deixo uma linha abaixo para o caso de precisar escrever alguma coisa.

No que essas anotações me ajudaram?
Uma coisa que descobri com essa organização da leitura foi que eu chego a ler até 12 livros em um mês e isso me espantou. Realmente não tinha ideia de que era tudo isso. Mas tem meses em que esse número cai. Por exemplo, em maio eu li sete, e comparado com abril, onde eu li 12, foi praticamente a metade. A razão foi a tremenda ressaca literária que Justiça Ancilar me deu. Nessas horas eu não forço a leitura de nada. Vou para a Netflix e espero a ressaca passar. Netflix é quase um Engov.

De qualquer forma, acredito que o importante é encontrar uma forma de organizar as leituras que funcione PARA VOCÊ. Porque fórmulas e sites e maneiras de manter o controle de leitura existem aos montes. Mas é preciso levar bastante coisa em consideração, como por exemplo, quanto tempo você terá para ler e depois anotar, se é prático carregar um caderninho por aí, qual site se ajusta melhor às suas necessidades.

Mas acho interessante você ter sim um lugar para acompanhar a leitura e até anotar suas frases favoritas. Quando vejo que estou lendo muitos livros de um gênero só, tento alternar para não dar ressaca e isso eu só fiquei sabendo depois que comecei a anotar o que lia todo mês. Não parece que pode fazer tanta diferença, mas faz sim.

Agora é com você! Se você tiver uma forma bacana de organizar as leituras deixe nos comentários.

Até mais! 📚

Já que você chegou aqui...

COMPARTILHE

4 COMENTÁRIOS

  1. Olá!
    Eu tenho um planner e nele tem uma parte pra anotar as leituras...
    Mas nada tão específico para esse fim, esse ano n tô conseguindo fazer resenhas!
    Já li 26 livros mas simplesmente a resenha n vem...
    Vou tentar colocar em alguma parte ou fazer um planner simples separado só pras leituras!

    Bjoooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Muito boas dicas,capitã. Quais dicas você daria para quem gosta de ler,mas é preguiçoso?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pegue um livro e leia.

      Não tem fórmula mágica. Comece com poucas páginas, mas leia todo dia.

      Excluir
  3. Cheguei a esboçar resenhas no caderno (a maior parte delas) em um caderno só pra isso, mas a faculdade me fez acabar deixando a ideia de lado por falta de tempo. Gostaria de retomar, mas preciso ter a disciplina pra um bullet journal ou algo do tipo. Sou muito aleatória pra essas coisas.

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, com Desconhecido ou Unknown no lugar do nome, em caixa alta, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.