Celacanto, ciência e você, tudo a ver

terça-feira, novembro 03, 2015

O celacanto é um peixe incrível. Ele tem um registro fóssil bastante extenso, com vários paleontólogos tendo formação específica apenas em sua família. Os celacantos são peixes primitivos, com características intermediárias entre os peixes e os primeiros tetrápodes - seres com quatro membros, como a gente.




Texto adaptado e originalmente publicado na newsletter Diário da Capitã, exclusiva para os padrinhos do blog, no Padrim. Quer receber a sua? Apadrinhe!

Eles dominaram os mares por milhões de anos, desde o Devoniano (400-360 milhões de anos) até o Cretáceo (145-65 milhões de anos), quando simplesmente sumiram. Ou seja, o registro fóssil não apresentava mais espécimes de celacantos em nenhum lugar do mundo. Considerando essa ausência, o celacanto acabou extinto pelos paleontólogos, que ainda se debruçavam sobre seus esqueletos a fim de investigar como os animais migraram dos mares para terra firme. Olha uma reconstrução do bicho aí em cima. Super simpático.

Percebe que ele tem nadadeiras extras, que outros peixes não têm? Pois é, isso é um indicador de transição para a superfície terrestre. Sinal de que ele já vivia numa época em que os peixes começaram a rastejar pelas margens quentes e rasas em busca de comida, o que levou os animais seguintes a sair de vez da água para conquistar a superfície.

Mas aí, em 1938, o celacanto foi pescado na África do Sul. Oi, hein??? Sim, caro padawan, o celacanto apareceu numa rede de pesca, em 1938. Um pescador deixou os restos de um dia de trabalho para que o museu de história natural da região desse uma olhada nele. Foi então que a curadora, Marjorie Courtenay-Latimer, encontrou um peixe azulado, que nunca tinha visto antes, com nadadeiras que lembravam os membros de tetrápodes. Estava ressuscitado o celacanto.

O celacanto mudou de ambiente e acabou vivendo num lugar onde o processo de fossilização não era favorável. Apesar de os fósseis serem coisas absolutamente maravilhosas, as condições de formação precisam ser muito especiais. Caso o contrário, o restos orgânicos de plantas e animais não serão preservados. Provavelmente foi o que aconteceu ao celacanto, que sumiu do registro fóssil, mas permaneceu vivo em mares profundos, com poucas adaptações ao longo do tempo geológico.

Os paleontólogos estimam que apenas 5% da diversidade biológica que já viveu neste planeta conseguiu chegar até nós na forma de fósseis. Darwin costumava dizer que a origem das angiospermas (plantas com flores e frutos) era um "abominável mistério", porque parece que ela simplesmente surge no registro fóssil, quase como se fosse "do nada".

Da época de Darwin até hoje muitas coisas já foram descobertas sobre as angiospermas, mas ainda assim não conseguimos dizer onde elas surgiram. Mas sabemos que elas eram minúsculas, na escala de milímetros e com características primitivas quando comparadas com as angiospermas modernas, que apresentam grandes tamanhos.

Montsechia, 130 milhões de anos, uma das primeiras plantas com flores, vivia na água

Situações como esta costumam confundir a cabeça de pessoas que não entendem como a ciência funciona. Se antes o celacanto estava extinto, como é que ele foi pescado?? Se você não sabe de onde as plantas com flores surgiram, como pode alegar que elas evoluíram e não foram obras de Deus??

Perguntaram uma vez ao Dalai Lama o que aconteceria se a ciência descobrisse que o Budismo estava errado. Ele respondeu que o Budismo mudaria. É a mesma coisa com a ciência. Se alguém mostrasse que a Paleontologia está errada, ela já teria mudado. E mudou a ponto de hoje termos certeza de que dinossauros avianos deram origem às aves.

Quando Wynder e Graham apontaram através de experimentos com ratos pintados com alcatrão, que o cigarro estava relacionado ao câncer de pulmão, a indústria do cigarro começou a fomentar estudos mostrando que o cigarro fazia bem à saúde e houve épocas em que ele era recomendado para pessoas com problemas de gagueira, por exemplo (Discurso do Rei, oi).

Me assusta muito pessoas que preferem permanecer com o pensamento engessado do que mudar de atitude. Sei que já falei muita bobagem no passado, mas fico feliz de ter a capacidade de pensar e de poder mudar. Por que a mudança é tão temida? Por que mudar é algo que tanta gente abomina, se até mesmo a ciência admite que esta é a ordem natural das coisas? Só deve temer a mudança aquele que se sente ameaçado por ela. Como a indústria tabagista.

Até mais!



Já que você chegou até aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris