Resenha: Ponto Crítico - Starcraft II, de Christie Golden

sábado, agosto 01, 2015

Eu amo Starcraft, tanto o 1 quanto o 2 e jogo desde a adolescência, quando o demo do jogo veio na Revista do CD-ROM. Alguns anos depois, comprei o jogo completo e há pouco tempo atrás comecei a jogar o Starcraft II que é puro amor e baba de zergs do começo ao fim. Sou bastante chata quando jogos acabam virando livros. Felizmente aqui foi feito um bom trabalho.





O livro
O livro começa onde Wings of Liberty, a primeira parte de Starcrfat II termina. O novo jogo veio dividido em três capítulos, se podemos dizer assim: Wings of Liberty, Heart of the Swarm e Legacy of the Void, que vai sair em breve. Em Stacraft, Sarah Kerrigan, um tipo de soldado de elite, foi traída e abandonada pelo futuro imperador Arcturus Mengsk em um planeta chamado Tarsonis nas garras dos temidos Zergs. Jim Raynor tentou impedir, mas não conseguiu. Ela então foi assimilada pelos zergs e transformada na terrível Rainha das Lâminas, que matou bilhões pelo universo, coordenando seus milhões de zergs em combate.

Stacraft II começa com a busca de Jim Raynor, que a amava profundamente e com a vingança dele para com o imperador. Para isso, ele se alia ao filho de Arcturus e ambos partem em busca de artefatos que, ao que tudo indica, pode conter a invasão do enxame zerg. O artefato foi ativado, trazendo Kerrigan à normalidade, que é quando Jim a encontra numa caverna. O livro começa assim que ele a carrega no colo para fora do lugar.


Sarah não é mais a Rainha das Lâminas, mas também não é totalmente humana. Jim Raynor nem quer ouvir falar sobre qualquer coisa estranha nela, apenas quer levá-la para algum lugar seguro para começar o tratamento, já que ela está mal de saúde. Além de ser temida, Sarah tem episódios de ódio puro e em outros ela parece não ouvir mais ninguém. Enquanto isso, na Hyperion, nave de Raynor e seus aliados, há um clima de tensão. A frota do imperador Mensgk está vindo e eles precisam de um lugar seguro para aportar.

Temos vários flashbacks aqui. Vemos algumas vezes a pequena Sarah, ainda criança. Vemos como começou o relacionamento dela com Jim, ainda no primeiro jogo. Os encontros amorosos, os temores dela por tudo o que precisou passar, já que ela é um Ghost, um soldado telepata de elite. Temos perseguições espaciais e muitas cenas de luta entre as naves do império e os fugitivos. Aqui vemos melhor alguns personagens da nave de Jim, como Matt Horner, o capitão e sua conturbada relação com a esposa com a qual não convive, a contrabandista Mira Han. A autora foi bem cuidadosa ao expandir este universo sem descaracterizar o enredo do jogo, o que é bem positivo.

Sarah sendo resgatada.

Entretanto, o foco da obra é o relacionamento de Jim e Sarah que vai durar pouco tempo até começar o segundo capítulo de Starcraft II, que é Heart of the Swarm. É um interlúdio interessante, pois os dois estavam separados há quatro anos, desde que ela fora assimilada pelos zergs. Toda essa parte romântica enche o saco em alguns momentos, mas entendo que foi o foco do livro que não traz grandes revelações para quem já conhece o jogo. Christie Golden já é bem conhecida pelos fãs de ficção científica, tendo  escrito vários livros nos universos de Star Trek, Star Wars e também de World of Warcraft.

Minha principal crítica é com a editora Record. Não entendo qual foi o critério de publicação, pois Ponto Crítico é o terceiro livro de uma trilogia. A Record lançou o primeiro livro, Demônios do Paraíso... e depois o terceiro. Cadê o segundo?

Ficção e realidade
Uma coisa que sempre admirei em Starcraft II é que neste universo o espaço foi colonizado pelos excluídos. Assim como a Europa mandava para as novas terras descobertas seus prisioneiros e as pessoas indesejadas, com Starcraft aconteceu basicamente a mesma coisa. A superpopulação do final do século XXI levou os governos da Terra a exilar certos membros da raça humana como criminosos, pessoas com implantes cibernéticos ou com melhorias genéticas para que colonizassem os cantos mais distantes da galáxia. Uma tentativa de colonizar um sistema solar vizinho não deu certo, e as naves chegaram o setor de Koprulu onde colonizam planetas, mas rapidamente começam a competir entre si.

Isso é algo que poderia acontecer no futuro? Assim como aconteceu na Terra, se as condições de vida não forem das melhores, milhares de pessoas poderiam se candidatar para viajarem ao espaço? O espaço ainda é um lugar muito hostil para o ser humano, como os próprios personagens de Starcraft puderam perceber. Mas as condições da Terra podem se tornar igualmente severas. Qual seria nosso limite?


Pontos positivos
Starcraft II
Sarah Kerrigan e Jim Raynor
Alienígenas
Pontos negativos
Trilogia incompleta
Acaba rápido



Título: Ponto Crítico
Autora: Christie Golden
Título original: Flashpoint
Série Starcraft II
1. Demônios do Paraíso, de William C. Dietz
2. Devils' Due, de Christie Golden, sem tradução para o português
3. Ponto Crítico, de Christie Golden
Editora: Galera Record
Páginas: 294
Ano de lançamento: 2013
Onde comprar: Amazon


Avaliação do MS?
Os apaixonados por Starcraft II não podem deixar de ler esse livro. Quem quiser conhecer melhor o jogo, tem aqui uma boa obra que não entrega muitos spoilers e ainda consegua ser uma space opera divertida e com muita ação. Curti muito o livro por poder conhecer melhor dois personagens de quem sou fã declarada. Depois de ler esse livro até voltei a jogar Starcraft II, que há muito tempo estava aqui parado. Quatro aliens para o livro e uma recomendação para que você também leia.


Até mais!


Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris