Novo Kindle: minhas primeiras impressões

quinta-feira, março 19, 2015

Troquei de Kindle agora em março. Vários foram os motivos, como um bom desconto dado pela Amazon, maior espaço, tela touch, mas devo dizer que estranhei bastante o novo aparelho devido a várias modificações feitas pela gigante norte-americana. Ainda recomendo para os leitores viciados que adquiram um e-reader e resolvi escrever sobre minhas impressões com este novo aparelho.

new kindle




O Novo Kindle veio para substituir o Kindle 4, que possuía botões de navegação, tela de 5 polegadas e armazenamento de 2GB, que era o carro-chefe da Amazon assim que ela chegou ao país. Fiz postagens sobre esse Kindle e como era ler com ele aqui e aqui, e devo dizer que ele é um divisor de águas. Eu lia de uma maneira, hoje leio de outra. As diferenças são gritantes, especialmente no que diz respeito à economia que fiz com compras de livros.

Temos três aparelhos da linha Kindle à venda no Brasil pelo site da Amazon e pelo Ponto Frio. O Novo Kindle, o Kindle Paperwhite e o Kindle Paperwhite com 3G. O mais barato é o Novo Kindle, por 299 reais, mais barato que muito smartphone por aí. O Kindle Paperwhite possui iluminação na tela, o que é ótimo para quem não quer acender a luz para ler seu livro preferido. O Novo Kindle não tem iluminação, mas tem tela touch de 6 polegadas e 4GB de espaço interno. Eu já estava ficando sem espaço no Kindle anterior, então com este posso continuar socando livro nele à vontade.

Novo Kindle.

Vamos às diferenças. A primeira, que me chamou atenção logo de cara, é o peso. Este Kindle é, levemente, mais pesado que o anterior (140g contra 191g do aparelho novo) e por não ter botões de navegação também é mais desconfortável. Antes, com apenas uma das mãos, eu conseguia ir e voltar de página. Para retornar à home do dispositivo, eu apertava um botão embaixo e voilá. Para retornar à home hoje eu preciso tocar na parte superior da tela, esperar os ícones aparecerem e tocar neles com as duas mãos.

Além disso, o Kindle 4 tinha uma confortabilíssima camada de borracha na parte de trás, o que facilitava e muito a leitura. O Novo Kindle não tem e a Amazon poderia ter deixado, ao menos, um botão de navegação na parte inferior do aparelho, ao invés de ser tudo touch.

Sua tela é mais funda que a tela do anterior então, às vezes, não alcanço palavras ou notas de rodapé que estejam nos cantos. Com o outro, isso não acontecia. No entanto, ele é muitíssimo mais prático que o K4 no que se refere à digitação e às pesquisas. Hoje posso tocar qualquer palavra que ele me dá o significado, inclusive pelo Wikipedia. Toco uma nota de rodapé e ela abre. Para fazer marcações e grifos, é só encostar na tela e arrastar, algo que no K4 era mais chato de fazer. Para achar um livro, a pesquisa é rápida e ágil, ele encontra a obra que eu quero na hora e a abre de onde parei.

Visualização modo capa. 

Abrir coleções de livros e colocá-los lá continua a mesma coisa que o anterior, mas a digitação melhorou muito com a tela touch. No K4 era preciso ir com as setas direcionais pra lá e pra cá, o tempo todo, para escrever alguma coisa. Essa dificuldade caiu por terra com o Novo Kindle. Mas o teclado não responde com a velocidade que esperaríamos em um tablet, por exemplo. Às vezes ele demora para completar uma palavra, porém ainda é mais prático que o anterior.

Ele tem modo de visualização em forma de lista e em forma das capas dos livros. Prefiro a de lista apenas por espaço na tela mesmo. Com a lista posso ver minhas coleções com maior facilidade. Ele também tem um construtor de vocabulário e um dicionário em inglês maior e com dicas para quem lê neste idioma. Tenho alguns livros em inglês no Kindle e agora ficou bem mais fácil entender certas expressões. Há também a opção por mudar a fonte e o tamanho delas. No K4 eu só podia mudar o tamanho. Sem contar que agora também posso ver o que está armazenado na nuvem da Amazon, coisa que nem sabia que eu tinha.

Trocando em miúdos: a troca foi sim muito vantajosa, apesar de sentir falta de um botão de navegação e da borracha na contra capa. Já consegui ler um livro nele, A Rainha Normanda (sim, eu amo romances históricos) e foi ótimo. Espero que o novo dono do meu antigo Kindle possa aproveitá-lo tanto quanto eu o aproveitei, pois depois de começar a ler em um e-reader, a gente não quer mais outra coisa. E o melhor de tudo: a Amazon conseguiu incluir muita coisa boa no novo aparelho, mantendo o preço de antes. Ou seja, quem quiser trocar de dispositivo para um maior e com tela touch sem gastar muito, pode se jogar nesse Novo Kindle.

Não abandonei os livros de papel! 

Como março foi o mês do meu aniversário, acabei pegando o Novo Kindle um bom desconto, mas o preço dele é 299 reais. É um investimento que vale à pena e que se paga em pouco tempo. Eu não recomendo tablets para leitura por causa da iluminação, mas quem se sente confortável com ele pode instalar um app e mandar ver na leitura. E para quem precisa ler muitos PDFs, apesar de o Kindle converter bem o formato, ainda não é muito confortável ler nele. Neste caso, o tablet é melhor mesmo.

Nunca li com o Kobo, o e-reader da Livraria Cultura, mas várias pessoas já me disseram que o processador do Kobo não é tão bom quanto o do Kindle. Já outras pessoas dizem que é só atualizar o software. Já o LEV, da Saraiva, eu não recomendo sob nenhuma hipótese, até porque a Saraiva só da mancada. Se você tiver dúvidas, este vídeo aqui compara os três dispositivos do mercado e pode te ajudar numa futura compra.

Até mais!



Já que você chegou até aqui...

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

1 comentários

  1. Tenho o Kindle 4 e assim que possível quero atualizar para o novo Kindle pois também estou ficando sem espaço para meus livros. Como você o Kindle mudou totalmente meu modo de ler, eu acho fantástico a praticidade de levar tantos livros em um aparelho tão pequeno isso sem falar na facilidade de leitura. Um grande abraço

    ResponderExcluir

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris