Resenha: Amaldiçoado, de Joe Hill

sábado, novembro 29, 2014

Graças a Joe Hill eu voltei a ler terror e gostar do negócio. Sempre tive dificuldades em ler os livros do pai dele (Stephen King para os íntimos), mas a narrativa de Joe Hill é fluída, não tem tropeços e seus personagens são cativantes e detestáveis ao mesmo tempo. São personagens humanos, sem sombra de dúvida, se bem que tem uns que tem chifres, mas enfim, né?



O livro
Ignacius ‘Ig’ Perrish acorda um belo dia, depois de uma baita ressaca, com dois chifres despontando da testa. Sua vida está um inferno há um ano, desde que sua namorada Merrin foi estuprada e morta e ninguém colocou o assassino atrás das grades. Claro que Ig é o principal suspeito, já que na noite da morte de Merrin eles tinham discutido. Depois disso ela não foi mais vista e o álibi de Ig era frágil demais.

Amaldiçoado

Mas Ig não é um cara mau, como muitos podem achar. Ele sempre foi bonzinho, bom filho, bom namorado, bom amigo. Ele só acordou com chifres. Preocupado com o que estava vendo, Ig resolve ir ao médico, mas sua namorada atual parece não notar que ele tem um belo par de chifres saindo da testa. Tanto ela ignora esse fato bizarro como dispara a comer donuts desesperadamente. Se na noite anterior (que Ig nem lembra muito bem) estava tudo bem, como os chifres chegaram ali?

Na sala de espera do médico, as pessoas continuam agindo estranhamente. Elas parecem revelar a Ig seus desejos mais bizarros e sujos, sem nenhuma vergonha ou impedimento, o que o deixa simplesmente chocado. Como a mãe que quer sair correndo e deixar a filha ali, ou a atendente do consultório que manda a mãe carregar a filha para fora. As pessoas simplesmente chegam para Ig, não se importam com seus chifres e desatam a falar absurdos na sua cara. Nem mesmo quando procura sua família, eles têm coisas gentis para dizer e Ig fica surpreso em como as pessoas podem ser tão desagradáveis. E da surpresa para a raiva é um pulo. Ig começa a odiar as pessoas, odiar seus segredos, odiar sua vida.

Daniel Radcliffe é Ig na adaptação.

O livro foi recentemente adaptado para os cinemas com Daniel Radcliffe no papel de Ig. O filme tem algumas coisas adaptadas do livro, mas em geral ele segue bem fiel. Mas é aquela coisa de sempre: o livro sempre é melhor. Daniel Radcliffe tem uma atuação boa (nada maravilhosa ou magistral), mas conseguiu captar o personagem de Ig, enquanto ele transita entre o bem e o mal várias vezes. O livro tem capítulos instigantes e é bem humorado em várias partes, mas se arrasta em outras onde, sinceramente, pulei alguns parágrafos.

Quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mal assim.

Joe Hill, O Pacto.

Ficção e realidade
Não consigo nem imaginar qual seria minha reação no lugar de Ig, vendo dois chifres saindo da testa e tendo que ouvir os segredos mais sórdidos das pessoas, além do que elas acham de verdade de mim. Acredito que o personagem aguentou até que muito bem tudo o que aconteceu com ele, porque ouvir sua mãe dizer que você é um peso e que gostaria que você sumisse não deve ser das coisas mais fáceis que existem. Agora, o que levou o capiroto a fazer esse pacto, e como ele foi feito... isso fica com a imaginação do leitor.

O livro que eu li é O Pacto, da Sextante, lançado em 2010. Este livro já está esgotado e foi relançado pela editora Arqueiro, com o nome Amaldiçoado, devido ao lançamento do filme.

Pontos positivos
Chifres
Segredos bizarros
Personagens bem trabalhados
Pontos negativos

Alguns capítulos arrastados

Título: relançado como Amaldiçoado, pois o livro de 2010 é O Pacto
Título original: Horns
Autor: Joe Hill
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Onde comprar: Amazon

Avaliação do MS?
Mesmo com os capítulos arrastados e chatos em alguns momentos, o livro é muito bom. Tem passagens toscas e completamente sem noção, tem momento de pura bizarrice intercalados com flashes do passado dos personagens. O enredo não é entregue logo de cara e isso pode incomodar algumas pessoas que não gostem dessa constante volta ao passado. Mesmo assim fica uma recomendação para que você leia O Pacto e descubra com Ig o que aconteceu naquela noite terrível. Quatro aliens para os chifres de Ig.


Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris