Acupuntura e o alívio da dor

terça-feira, fevereiro 25, 2014

Imagine que você conviva com uma dor crônica por anos. Você dorme com ela, levanta com ela. Ela te debilita, te imobiliza, te irrita e acaba com seu dia, com seu trabalho, reduzindo sua vida à uma existência miserável composta por cama, remédios controlados à base de codeína para dor e visitas constantes ao médico. Bem vindo à minha vida até algumas semanas atrás.




Quem acompanha o blog há mais tempo sabe que eu padeço de problemas de coluna. O blog, aliás, surgiu devido à minha inatividade, pois estou licenciada do trabalho desde 2010. Começou com uma dor e rigidez no quadril, dor no ciático, indo até uma dor incapacitante que me colocou na cama. Foram duas infiltrações (uma na coluna lombar, outra no quadril) e uma artrodese, onde coloquei quatro parafusos de titânio com duas hastes nas vértebras L5-S1.

Sou praticamente um projeto de ficção científica. 

Muitas postagens aqui no Saga foram feitas da cama, já que eu não tinha condições de levantar. E com dor. Muita dor, aquele deixa a gente enjoado, irritado, onde o menor barulho é um gatilho para você estourar. Essa era a minha vida até poucas semanas atrás. Os médicos do Grupo de Coluna, do Hospital do Servidor Público Estadual (SP) são ótimos e sempre me trataram muito bem. Me ajudam o máximo que podem e se preocupam com a minha condição. Mesmo depois dos parafusos, de mais uma infiltração, eu continuava com uma dor incapacitante no quadril.

Aí os médicos cogitaram uma nova cirurgia, desta vez para remover o material de titânio, o mesmo da imagem acima. Quando pensei em tudo o que eu passei para colocar esse material, desisti. Desanimei mesmo, pois foi uma experiência muito ruim e a região ficou muito instável depois. Foi então que uma professora da minha época de graduação em Geografia me levou ao acupunturista que ela frequenta e que é seu amigo.

Cheguei lá em plena crise de dor. De precisar de apoio para sentar e levantar. Ele também é clínico geral, então pegou meus exames, que são vários e acendeu uma luz no fim do túnel. Me indicou um tratamento com várias seções de acupuntura, que foi iniciado imediatamente e hoje posso dizer que 80% da dor incapacitante que eu tinha foi embora. Continuo com o tratamento convencional junto ao Grupo de Coluna, mas reduzi o consumo de analgésicos em quase 90%. Minha qualidade de vida aumentou, meu sono regularizou - porque eu sofria de uma insônia crônica - e passei a ter ânimo e disposição, coisas que não tinha antes.


Algumas coisas continuam devido ao tempo debilitada. Subir escadas ainda é bastante cansativo. Aliás, me canso com facilidade. Finalmente minha memória e minha concentração voltaram ao normal (efeito colateral da anestesia geral que enfim acabou). Mas a sombra de uma nova cirurgia ainda paira no ar caso eu tenha uma recaída. Tem dias que tenho uma dor chatinha, contudo nada comparado com as dores que me faziam vomitar.

Eu reitero o alerta que fiz em outros posts quando contei sobre os problemas de coluna. Não seja negligente com seu corpo. Não espere algo complicar para procurar auxílio médico. Se eu tivesse procurado ajuda antes, talvez não fosse a prima do Wolverine hoje, nem teria as dores que me debilitaram tanto. Ame seu corpo. Cuide dele.

Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris