Ficção científica e o recalque

terça-feira, novembro 12, 2013

Nunca antes na história da ficção científica (ou da cultura em geral) se teve tanta cagação de regra e encheção de saco como se tem hoje. Sai um filme que é uma obra-prima da FC. O pessoal reclama do cabelo da protagonista que não flutua. Sério, gente, isso já deu. Ter ou não opinião é um direito seu. Assim como eu também tenho de criticá-la.




Definição de recalque:

Pessoa que se sente ameaçada ou insegura e critica os supostos responsáveis por coisas erradas na visão dela.
Uma pessoa recalcada tira conclusões equivocadas, baseadas em suposições quando sente uma ameaça contra si e seus valores. O recalque é uma defesa da personalidade, pessoas se recalcam porque se sentem ameaçadas.

Dicionário informal

Vamos ser sinceros. Todo mundo, em maior ou menor grau já sentiu um baita recalque. É difícil a gente enxergar opiniões sem levar para o lado pessoal. E ainda mais hoje com as redes sociais, quanto mais você fala e expõe uma opinião, maior é a chance de alguém entender errado. O tweet abaixo ilustra bem o que eu quero dizer.


Infelizmente isso acontece com frequência. O que é assustador, porque se você não pode expôr uma opinião sem ser atacado violentamente, é sinal que as pessoas não sabem mais dialogar ou compreender um texto. Também são pessoas que parecem não compreender o que estão lendo, vendo, assistindo, ou não consegue sair da literalidade das coisas. Ao que parece, a internet forneceu aos recalcados a chance de atacar alguém sem tomar uma bifa por ser grosso ou mal educado.

Com a ficção científica, eu vejo um ataque constante. Se um filme, livro, série, qualquer coisa, não tem uma precisão científica que acham ser necessária, a casa cai, chovem críticas e opiniões. Mas entender a licença poética da coisa para compreender o que está sendo passado, não é feito. Não interessa o filme. A gente tem que tentar entender o que foi passado.

"Ahhhh, Sy, mas e o filme 2012, que fala de neutrinos desestabilizando o núcleo do planeta, quando neutrinos são na verdade neutros?" Isso é uma derrapada científica de proporções galácticas e o filme foi mal feito. Ponto. Porque se eles tivessem optado por falar em como as pessoas reagiriam ao fim do mundo, sem dar explicações exatas sobre o que teria levado ao planeta a se desestabilizar, o filme teria ficado bem melhor.


Encontro com Rama. Se alguém atacar esse livro, você pode esperar que ele será chamado de herege por detonar uma grande obra clássica de FC mundial. E o que dizer de Blade Runner? O filme errou na previsão do futuro, não errou? Não temos androides hoje explorando os confins do universo, temos? Então, o filme é um lixo, certo? Não????? Ué, mas ele é tão impreciso, não é? Então por que Gravidade (2013) está sendo rebaixado por causa do cabelo da Sandra Bullock?

Ficção científica não tem que ser PRECISA, ou ela ficará extremamente chata. Ela tem que ser PLAUSÍVEL, pois afinal de contas ela se baseia em ciência. Mas ciência é feita de erros e acertos. O ovo era liberado, aí demonizaram o ovo por causa do colesterol, mas depois liberaram, dizendo que ele faz bem, apesar de ter gordura. Ou seja, você pode consumir, mas não muito. Cigarro já fez bem à saúde e era estimulado entre a população. Hoje é demonizado. Ópio, coca, maconha, foram utilizadas como anestésicos e como remédio, hoje são ilegais para o consumo. Ou seja, a própria ciência é feita de erros e acertos, mas ficção científica é sempre criticada ou por não ter sido precisa, ou por ser precisa demais.


E isso tem sido mais evidente nos últimos anos. O primeiro motivo é a internet. Hoje podemos disparar nossos gostos e opiniões pelas redes, por blogs, por páginas. Legal isso, mas há um limite para a chatice das pessoas. O segundo motivo é que muitas coisas que antes víamos apenas na FC estão hoje por aí, nos nossos bolsos o tempo todo. Tablets, smartphones, telefones sem fio, TV de tela plana, vídeo-conferências, carros que se estacionam sozinhos, redes wi-fi. Vemos essas tecnologias hoje no nosso dia a dia de tal maneira que mal pensamos nelas.

Isso é um motivo utilizado por muita gente para não mais consumir FC. Se está tudo aí criado, vou ler por que? A gente lê porque este é o único gênero capaz de casar a tecnologia, a ciência e a vivência humana visando um mundo melhor, evidenciado desigualdades, evidenciando as díspares características da sociedade. Este é um gênero que não morre porque conhecimento não morre. E este motivo também é usado para criticar. Temos tantas facilidades, vamos descer o pau nas obras e esquecer os recados que elas mandam.


Não estou criticando os bons debates. Estou criticando o recalque de pessoas que pegam críticas prontas pela internet ou que não sabem observar e interpretar textos e disparam comentários infundados sobre coisas bem feitas. Eu tenho certeza que se Blade Runner fosse lançado hoje, ele seria detonado por sua "parca" precisão científica. Mas hoje ele é um clássico absoluto, tendo inspirado tendências futuras.

Nem tudo na ficção científica são flores. Mas acho que até para criticar, a opinião tem que ser bem fundamentada. O cabelo da Sandra Bullock não flutua em Gravidade (2013), mas a mensagem do filme é excelente, além de ter uma visão incrível sobre a sobrevivência e sobre a capacidade de sobreviver. Essa é a mensagem que as pessoas deveriam ter entendido, ao invés de vir com leis de Newton. Entendam a beleza das coisas. Só isso.

Até mais!


PS: Obrigada ao Ben Hazrael, do Cabaré das Ideias, pelo termo "recalque sci-fi". Roubei na cara dura.

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris