Ficção científica obrigatória - desenhos animados

segunda-feira, janeiro 02, 2012

Uma das melhores maneiras de espalhar a ficção científica e despertar o interesse da molecada para a ciência é através dos desenhos animados. As últimas gerações vêm sendo criadas pela televisão e a responsabilidade do pessoal que cria estes universos é imensa em passar seus enredos de maneira benéfica. Crianças são como esponjas, absorvem tanto o que é bom quanto o que é ruim.





A sugestão desta postagem foi dada há várias semanas atrás pelo Marcelo Sant'Ana, autor do T.E.C., mas apenas agora eu consegui parar para escrever sobre o assunto e achei que era uma ótima maneira de abrir 2012, continuando as postagens sobre ficção científica obrigatória. Muito obrigada pela sugestão, Marcelo. Lembrando quais foram as primeiras:


Não custa avisar: esta postagem é pessoal. Não estão todos os desenhos animados com base em ficção científica criados no universo conhecido. São apenas alguns que foram marcantes. Todos eles têm ficção científica em seus enredos. Clique nas imagens para ampliar. Vamos lá:

Os Jetsons - 1962 a 1963
Os JetsonsProduzida pelos grandiosos Bill Hanna e Joseph Barbera, a série introduziu no imaginário coletivo a visão do futuro: carros voadores, criaturas robóticas quase humanas, cidades flutuantes, eletrodomésticos automatizados (sempre quis um diário como aquele da Judy). Era um futuro estranho e fora do usual, mas que intrigava e muito a cabeça da criançada pela excessiva automatização.

Space Ghost - 1966 a 1968
Space GhostEu assisti apenas ao talk show absurdo e sarrista Space Ghost de Costa a Costa que passava no Cartoon Network, onde ele era auxiliado por seus inimigos e depois foi que assisti de vez o desenho. O herói combatia vilões espaciais com a ajuda dos irmãos Jan e Jace e do macaco Blip, tendo sido produzido pela Hanna-Barbera.

Futurama - 1999 a 2003/2008 até o presente
FuturumaUma das mais insólitas animações na televisão, produzida pela mesma equipe de Os Simpsons, a série mostra uma Nova York no século XXXI, repleta de inovações tecnológicas e estranhos seres, cabeças conservadas, corujas, mulheres de um olho só e todo o tipo de bizarrices esperada do estilo. Engraçado ver que a roda, um dos elementos mais básicos da civilização, não é mais reconhecida nessa época de carros voadores e tubos de transporte.

Megas XLR - 2004 a 2005
Megas XLR
Só para saciar a curiosidade, XLR significa Xtra Large Robot. Um rapaz geek encontra um robô gigante em um ferro-velho e o transforma em um super robô equipado. Já que o robô e sua piloto não podem voltar para o futuro de onde vieram, eles decidem ficar na Terra para defendê-la dos vilões, mesmo que as modificações feita no robô tenham deixado-o meio temperamental.

As Meninas Super Poderosas - 1998 a 2005
As Meninas Super Poderosas
O universo das menininhas foi finalmente lembrado pelo desenho de sucesso, produzido inicialmente pela Hanna-Barbera e depois pelo Cartoon Network. O Professor Utonium, em um acidente em seu laboratório, cria as fofinhas meninas com super poderes que lutam contra o mal e com seus vilões bizarros que tentam conquistar o mundo.

O Laboratório de Dexter - 1996 a 2003
O Laboratório de Dexter
Os meninos nerds com suas irmãs desastradas que mexem em suas coisas e as quebram ou rasgam, ganharam o seu representante máximo, Dexter, o menino crânio com seu super laboratório escondido em casa. Dexter fazia todo o tipo de experimento, tanto em química quanto em robótica, mas sua irmã sempre dava um jeito de estragar seu dia. Foi inicialmente produzido pela Hanna-Barbera e depois pelo Cartoon Network.

Marvin, o Marciano - 1948
Marvi o Marciano
Diretamente dos desenhos dos Looney Tunes, chega o marciano invocado que queria destruir a Terra porque obstruía sua visão de Vênus. Sua roupa característica de soldado romano (alusão à Marte) e seu rosto sempre escuro, de onde só se viam os olhos arregalados eram sua marca registrada. Vivia acompanhado de seu cão fiel K-9 e volta e meia enfrentava o Duck Dodgers. Frase de efeito: "Isso me deixa muito nervoso, muito nervoso mesmo!"

Duck Dodgers - 1953
Duck Dodgers
Mais um pirado representante do universo Looney Tunes, Duck Dodgers era o herói espacial incompetente interpretado pelo ranzinza Patolino, em missões insólitas pelo espaço que nunca davam certo. Em especial quando ele saía em busca do planeta X. Volta e meia ele também travava suas lutas contra Marvin, o Marciano.

Ben 10 - 2005 a 2008
Ben 10
Outro grande sucesso com a garotada, Ben viaja de férias e acaba se apossando do omnitrix, uma poderosa arma que o possibilita se transformar em várias espécies alienígenas, munido de super poderes para defender o universo. Ben precisa defender a Terra daqueles que querem se apossar da arma, sem deixar de tirar sarro da prima e aprontar das suas. Produzido inicialmente pela Hanna-Barbera e depois pelo Cartoon Network.

Liga da Justiça - 2001 a 2004
Liga da Justiça
Acho que foi um dos desenhos que mais assisti, tanto a versão mais clássica quanto a mais recente, do Cartoon Network, que é a produtora do mesmo. Uma liga de super heróis protege o mundo de alienígenas sanguinários e vilões psicóticos através de seus poderes e de alta tecnologia. Legal ver a presença de mulheres heroínas neste universo tão misógino, que são a Mulher-Maravilha e a Mulher-Gavião.

Thundercats - 1985 a 1990
Thundercats
Outro grande desenho clássico da criançada, os Thundercats fogem do planeta Thundera após a destruição do mesmo e precisam rumar a um novo lar, enquanto são perseguidos pelos mutantes de Plun-Darr, que desejam se apossar da mística Espada Justiceira, aquela que dá força aos Thundercats. Muitas naves, planetas, tecnologia e luta contra o mal. Um dos meus prediletos. Frase de efeito: "Thunder, thunder, Thundercats, HOOOOOOOOOO!"

X-Men Animated Series - 1992 a 1997
X-Men Animated Series
Já presentes nos quadrinhos de 1963, os X-Men, seres humanos que por conta de um salto evolucionário adquirem grandes poderes, foram para a televisão e viraram sucesso imediato entre crianças e adultos. Liderados pelo professor Xavier, eles tinham que conter vilões mutantes, combater o racismo e o preconceito por serem diferentes, além de ensinar genética e evolução. Ganhou uma versão mais jovem com X-Men Evolution, onde eles são todos adolescentes, também com boa recepção junto ao público.

A Formiga Atômica - 1965
A Formiga Atômica
Produzido pela Hanna-Barbera, o desenho clássico mostrava a super formiga, que em seu formigueiro possuía computadores e uma academia completa, de onde recebia chamados da polícia para ajudar a resolver crimes e a caçar vilões. Quando não conseguia, ela voltava para seu formigueiro, levantava uns pesos e voltava para a briga. Podia voar, tinha força descomunal e super velocidade. Frase de efeito: "Lá vai a triônica, Formiga Atômica!"

Os Brasinhas do Espaço - 1966
Os Brasinhas do Espaço
Outro desenho espacial muito divertido produzido pela Hanna-Barbera conta a história de um grupo de escoteiros espaciais, três meninos, uma menina e seu cachorro, viajando em uma pequenina nave, fugindo sempre do Capitão Gancho, que vivia tentando roubar um precioso mapa da posse dos guris. O desenho foi duramente criticado por expôr violência infantil.

Os Impossíveis - 1966 a 1968
Os Impossíveis
Hanna-Barbera pegando forte na ficção científica nos desenhos animados, desta vez com uma banda de rock com super poderes, cujo palco se transformava em um carro voador, o Impossicar. Combatiam o crime e os vilões que queriam destruir o mundo nas horas vagas. Roupas chamativas, cabelos estranho, tudo bem no ritmo alternativo dos anos 60. Frase de efeito: "Vamos nós!" ("Hally Ho!")

O Pirata do Espaço (Groizer-X) - 1976 a 1977
O Pirata do Espaço
Transmitido pela finada TV Manchete, é um anime no estilo mecha, onde o desenho gira em torno da queda de uma nave numa ilha remota. Lá dentro se encontra uma jovem, que afirma ter fugido do controle de um malévolo militar em seu planeta que queria tomar de assalto a moderna nave (Pirata do Espaço) para estabelecer seu império do mal na Terra. Linha dramática bem forte, como todo anime, até o final.

Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris