Contra a censura na internet

quarta-feira, janeiro 18, 2012

Não era esta a postagem desta quarta-feira. Mas não pude deixar de notar e também participar do movimento contra a censura na internet. Muito tem se comentado sobre SOPA e PIPA pela rede, pelo Twitter, Facebook e é necessário que as pessoas saibam sobre o que isso se refere e porque isso vai te atingir.

Siga a Sybylla no Twitter - @Sybylla_


SOPA é a sigla em inglês para Stop Online Piracy Act (ou Ato para Impedir a Pirataria Online). PIPA é a sigla para Protect IP Act (ou Ato para Proteger os IPs). São dois projetos de lei no Câmara e no Senado dos Estados Unidos que preveem punições severas para quem compartilhar material protegido. Desta maneira, qualquer site que compartilhe material desta natureza cai numa lista negra.

Como a maioria destes sites funcionam fora dos Estados Unidos, a maneira da lei atingir a todos é pegar os intermediários, que são:

  • provedores de acesso;
  • mecanismos de busca;
  • empresas de apoio ao ecommerce;

Como isso atinge a todos nós?

Impedir a disseminação de informações é abalar a própria estrutura da internet. Ela foi feita a partir da colaboração pura dos usuários que através de blogs, sites e diversas plataformas como as próprias redes sociais geraram e geram ainda hoje o conteúdo disponível na rede. Proteger o material é uma coisa. Impedir que um site ou blog funcione porque citou um conteúdo protegido é outra bem diferente. E isso põe em risco toda a estrutura da rede e pode tirar sites importantes do ar como Flickr, Youtube, Wikipedia, Twitter e até o próprio Google será prejudicado.

Se você tem uma rede cuja participação massiva dos usuários é sua razão de viver, se essa participação for limitada, o que acontece com a rede? É essa a preocupação de milhões de usuários mundo à fora que temem uma censura desenfreada sobre o conteúdo produzido.

Como isso atinge o Brasil?

Grande parte do tráfego mundial da internet passa pelos provedores nos Estados Unidos. O próprio Momentum Saga por ser um domínio .com pode sofrer com essa lei, pois estará sujeito às leis deste país já que o servidor do Google, onde fica a plataforma Blogger, lá se localiza. Se o Saga cair nesta lista negra do governo por conta das leis supracitadas, o Google o expulsará das buscas e ele pode ser excluído e seus autores punidos caso compartilhem material protegido mais de dez vezes em um período de seis meses, com uma pena de até cinco anos de prisão.

No Brasil também temos um projeto de lei do senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG) já aprovado em primeira instância na Câmara e no Senado (AI5 Digital) que criminaliza atos como passar músicas de um CD para o seu computador. Ou seja, a internet só parece livre, pois tanto governo quanto sociedade sabem o poder que a voz dos usuários têm.

Nos infográficos abaixo você vê a censura generalizada que já existe na rede. Pode reparar que os blogs correspondem a 20% do tráfego censurado na internet.



Portanto, essas leis, em especial a SOPA vão coibir conteúdos como o do Saga e diversos outros sites e blogs por aí. Como você se posiciona sobre isso?

Protesto de vários sites e blogs

Leia também:
Blogueiras Feministas
Crazyseawolf's Blog
O Jornalista

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

ANTES DE COMENTAR:

Comentários anônimos, incompreensíveis ou com ofensas serão excluídos.
O mesmo vale para comentários:
- ofensivos e com ameaças;
- preconceituosos;
- misóginos;
- homo/lesbo/bi/transfóbicos;
- com palavrões e palavras de baixo calão;
- reaças.
A área de comentários não é a casa da mãe Joana, então tenha respeito, especialmente se for discordar do coleguinha. A autora não se responsabiliza por opiniões emitidas nos comentários. Essas opiniões não refletem necessariamente as da autoria do blog.

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris