Valorosos e bravos - Os Heróis

quarta-feira, maio 04, 2011

Se numa postagem anterior falei de criaturas vis e levianas, agora vamos falar daqueles puros de espírito, corajosos, cuja vida é ajudar aos outros... Tudo bem, um instante, nem todos são aqueles heróis das fábulas infantis, mas certamente chamam a atenção pelas tentativas de fazer o bem, mesmo que seus métodos sejam pouco ortodoxos. Seguindo o modelo dos vilões, vou indicar vinte deles, lembrando que esta não é uma lista oficial, é apenas um post divertido sobre o assunto, para completar a lista dos heróis. Se tiver indicações, não deixe de comentar.





20. Alice - Resident Evil, por Milla Jovovich
Mesmo que nos jogos não exista uma Alice (o que desagradou muita gente fã da franquia), a Alice arrebenta nos filmes e passa de moça delicada que acorda no box do banheiro sem memória alguma para uma máquina assassina clonada em busca de vingança contra a Umbrella. Se o Procon não resolver, ela é a solução.


19. Clarice M. Startling - O Silêncio dos Inocentes e Hannibal, por Jodie Foster e Julianne Moore
Não é qualquer mulher que faz com que o malígno e canibal psiquiatra Hannibal Lecter se apaixone. Não... Ela é Clarice Starling, a moça órfã que se forma com glória na faculdade e antes mesmo de se formar na academia do FBI, pega um dos mais perigosos assassinos em série do país, após deixar um rastro de corpos de mulheres. Um exemplo de altruísmo e de senso de justiça.


18. Benjamin Gates - A Lenda do Tesouro Perdido 1 e 2 - Nicolas Cage
Um sonhador e um visionário. Um homem em busca de lavar a honra da família e para convencer seu pai de que um tesouro lendário de fato existia. Este é Ben Gates, um apaixonado pela história e um explorador, apaixonado pelo o que faz e que encara qualquer desafio para provar que está certo. Quem hoje é capaz de tanto?


17. Jack O'Neill - Stargate SG-1, por Richard Dean Anderson
Ele deu a volta por cima. No fundo do poço após a morte acidental de seu filho, com sua arma de serviço, ele quase derrapou no filme Stargate (1994), mas durante a série de sucesso ele se recuperou da depressão, subiu na hierarquia e terminou como general. Irônico e valente, não tinha alienígena nenhum capaz de impedi-lo de completar uma missão. Isso é que homem. É.


16. One Eye - Valhalla Rising, por Mads Mikkelsen
Difícil explicar o que faz deste homem um herói. Um prisioneiro, assassino, cuja vida é matar para divertir aos outros, sem um olho, você não ouve um som dele durante todo o filme. Mas o modo como ele se liberta da escravidão, salva a vida de um menino e dos companheiros de viagem, o tornam um dos heróis menos ortodoxos da lista. Ele é o reflexo da sociedade em que vivia e adotou o papel que lhe cabia no momento: matar e viver.


15. Erin Brockovich - Erin Brockovich, por Julia Roberts
Com roupas provocantes, saias curtas e decotes, carregando a filha pequena no colo, com 72 dólares no banco e um torcicolo... Não interessa! Para Erin, nada a impede de resolver um complicado caso de envenenamento da água de uma pequena cidade, onde as pessoas morrem com câncer após a empresa alegar que era seguro. Deixando de lado a vida pessoal e os filhos, ela se tornou uma mulher de sucesso, mesmo com seu jeito louco de ser. Um exemplo.


14. Maximus - Gladiador, por Russell Crowe
Traído. Sua família, assassinada. Sua casa, em chamas. Sua vida, em risco. Seu inimigo, só o imperador de Roma. Este é o general que virou escravo e o escravo que se tornou maior que o imperador de Roma. É... Um homem como Maximus, que conseguiu vingar sua família, limpar seu nome, restabelecer a ordem e libertar de quebra os amigos escravos não pode ter qualquer nomezinho não, ele tem que ser o Maximus (momento piada ruim).


13. Obi-Wan Kenobi - Star Wars, por sir Alex Guiness e Ewan MacGregor
Sua importância no enredo é tão grande, que é um dos poucos personagens a aparecer em todos os filmes. É possível acompanhar sua ascensão desde jovem padawan (aprediz) até um mestre cavaleiro jedi, fiel protetor da República, traído e renegado por um imperador pirado que assume o poder ao lado de Darth Vader. Até morto, o mestre está por perto, instruindo o jovem Luke. O cara, com certeza.


12. Batman - Batman Begins, por Christian Bale
Este é com certeza o Batman que eu mais gosto. Um homem perturbado pela morte dos pais numa cidade violenta e aparentemente sem salvação, que desce ao submundo e quase o abraça como sendo sua realidade. Mas percebendo que deste modo ele não faria diferença alguma, dá a volta por cima. Não se sabe qual é a sua máscara, de Bruce Wayne ou de Batman. O enigma de Gottam, sem dúvida, que faz picadinho dos bandidos pirados da cidade.


11. Perseu - Fúria de Titãs, por Sam Worthington
A tragédia de Perseu começa logo antes de nascer, com Zeus seduzindo sua mãe se fazendo passar pelo rei. Depois foi jogado ao mar e quando adulto, Hades dizima sua família. Um semi-deus sem lugar na terra dos homens ou dos deuses, perseguido por ambos, mas que detona o que vê pela frente, sejam escorpiões gigantes, medusas ou krakens. Nada o para até sua honra e a de sua família estar vingada.


10. Oskar Schindler - A Lista de Schindler, por Liam Neeson
O legal deste herói é que ele existiu de verdade numa das épocas mais vergonhosas da humanidade. Responsável por salvar 1200 judeus na Segunda Guerra Mundial com uma lista de trabalhadores para sua fábrica, ele é o tipo de homem que tem se tornado coisa rara atualmente, aquele que arrisca o próprio pescoço contra o status quo e age, ao invés de apenas observar.


9. Wladyslaw Szpilman - O Pianista, por Adrien Brody
Toda vez que eu assisto este filme, eu choro. Judeu polonês durante a fúria da Segunda Guerra Mundial, ele assiste a invasão de seu país pelos nazistas, vê sua casa e suas posses sendo tomadas e sua família sendo discriminada no Gueto de Varsóvia e mortos simplesmente pelo fato de serem judeus. A luta para continuar vivo é uma das mais belas que já vi e assim como Schindler, ele também é real.


8. Staburck, - Battlestar Galactica, por Katee Sackhoff
Starbuck é o melhor piloto de Viper a bordo do Galactica. O comandante Adama não confia mais em outro piloto além dela. Explosiva, intrigante, inteligente, forte, decidida. Kara foi uma criança abusada pelo pai agressivo, mas foi destinada a um papel decisivo no futuro da raça humana, mesmo que de maneira relutante. Não se mexe com Starbuck.


7. Arthur - Rei Arthur, por Clive Owen
As histórias sobre Arthur e seus cavaleiros sempre foram difíceis de assistir pois eram muito estereotipadas, até este filme ser feito. Finalmente uma abordagem histórica próxima do real, que mostra a violência do mundo do Arthur verdadeiro e de seus cavaleiros. Sem ter nada a ver com o povo bretão, já que Arthur se considerava romano, ele troca sua liberdade para defender o povo da invasão dos poderosos saxões (que seriam os vikings séculos mais tarde) e conta com a ajuda de seus igualmente valorosos cavaleiros.


6. James Bond - 007 Casino Royale, por Daniel Craig
Existe aqui uma explicação do porque ser apenas o Daniel Craig. O personagem James Bond é com certeza um dos heróis mais reverenciados do cinema. Muitos homens gostariam de viver suas aventuras e de ter as mulheres que teve. Mas algo sempre me incomodou com relação ao Bond: ele parecia bom demais para ser verdade e era muito estereotipado. Tem os que aprovam esse jeito, afinal foi deste modo que ele fez sucesso. Mas só virei fã de verdade ao assistir Casino Royale. Achei Daniel Craig o melhor Bond da história, tanto que os jornais ingleses também confirmaram. Ele é mais verdadeiro, mais real. Mas quando é traído, sai de baixo.


5. Paul Kersey - Desejo de Matar, por Charles Bronson
Aqui vai uma homenagem especial a este mestre dos filmes de ação. Suas atuações foram tão grandes e tão impactantes, que os nomes dos personagens quase não são lembrados, associamos direto ao nome do ator. Eu tive que pesquisar o nome do personagem desta série de filmes pois não lembrava. Depois da morte da esposa e do estupro da filha, o pacífico arquiteto sai em busca de vingança e justiça e assim surge uma das franquias mais sangrentas da história.


4. James Braddock - Braddock, por Chuck Norris
Taí outro exemplo de nome emblemático. O super homem da ação sangrenta, insuperável, invencível, irritantemente superior a qualquer inimigo. Chuck Norris se tornou uma comédia na internet, mas ele foi um herói de ação muito mais corajoso e bravo que Rambo. O homem que nunca falhava. Profundo conhecedor das artes marciais, um filósofo das forças armadas. O cara é demais.


3. Indiana Jones - Indiana Jones I a IV, por Harrison Ford
Se tem qualquer um dos filmes de Indiana Jones na televisão, eu paro e assisto. Não dá para resistir, é mais forte do que eu. O mais interessante de Jones é que ele é um professor universitário nas horas vagas e caçador de relíquias de tempo integral. É capaz de se meter em confusões e sair relativamente intacto delas, a menos que não tenha cobras no recinto. Além do charme indefectível, ao qual mulher alguma resiste.


2. Jack Bauer - 24 Horas, por Kieffer Sutherland
Este homem é indestrutível. In-crí-vel. Além de não beber, comer, nem ir ao banheiro em 24 horas. Esse é o anti-herói, pois não foram poucas as vezes em que Bauer foi perseguido pelo próprio governo, inclusive sendo quase morto pelo mesmo. Mas como o dever de todo patriota é proteger o povo de seu governo, ele se engajou nesta missão cegamente em muitas 24 horas.


1. Ellen Ripley - Alien, por Sigourney Weaver
A heroína protetora dos humanos contra alienígenas parasitas e babentos não podia ficar de fora desta singela compilação. Uma das grandes personagens femininas, ainda mais na ficção científica, ela é do tipo que morre pela causa, para a companhania não colocar as mãos em um bicho perigoso e que não pode ser controlado. São poucos e raros aqueles que morrem por acreditarem em algo.

Mais algum? Até mais!

Sybylla

Fã do futuro e da ficção científica. Geógrafa, professora, blogueira, escritora de FC. Capitã da Frota Estelar. Esperando para voltar para o meu planeta. Leia mais.





Leia esses também...

0 comentários

Viajantes

Curta no Facebook

❤️


"A ficção científica é um substituto para todos os lugares que eu nunca vou alcançar nessa vida."

James W. Harris